Coronavírus

Anvisa diz que testes em humanos da Butanvac ainda dependem de dados

Segundo a agência, o protocolo de pesquisa clínica já está aprovado, mas ainda faltam dados específicos para iniciar os testes em humanos

diario da manha
Por Sofia Aguiar

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que, na segunda-feira (28), foi realizada uma reunião com técnicos da agência e do Instituto Butantan para discutir a vacina Butanvac contra a covid-19. Segundo a agência, o protocolo de pesquisa clínica já está aprovado, mas ainda faltam dados específicos para iniciar os testes em humanos.

Em nota, o órgão regulador afirma que o objetivo da reunião foi avaliar as informações já apresentadas pelo Butantan. “Mas para que a vacina comece a ser aplicada em seres humanos é necessário apresentar dados específicos, que ainda estão sendo gerados pelo Butantan”, afirma a agência. Segundo a Anvisa, um exemplo dos dados faltantes se refere à inativação do vírus utilizado na vacina.

Em 9 de junho, a agência autorizou o início da pesquisa clínica do imunizante. À época, a Anvisa disse que 400 pessoas com mais de 18 anos devem participar da primeira etapa do estudo. Já nas demais, há expectativa que 6 mil voluntários recebam a vacina. A administração da Butanvac, que acontece em duas doses com intervalo de 28 dias, acontecerá no Hospital das Clínicas (FMUSP), na capital paulista, e no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (SP).

Leia também:

Comentários