Coronavírus

OMS alerta para 3ª onda de covid-19 na Europa

Retomada do turismo e aglomerações causadas pela Eurocopa deixam os países mais vulneráveis à variante indiana

diario da manha
Foto: Gonzalo Fuentes/Reuters

Nesta quinta-feira (1º), o chefe de Organização Mundial da Saúde (OMS) na Europa, Hans Kluge, informou que nas últimas semanas os casos de covid-19 aumentaram 10% no continente, e faz um alerta para uma terceira onda do vírus no momento em que países flexibilizam atividades e abrem fronteiras, retomando o turismo.

O risco é maior devido à variante Delta que surgiu na Índia e é mais contagiosa, e pode representar 90% dos casos na União Europeia até o fim do mês de agosto, de acordo com o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC).

Há uma grande preocupação dos representantes da OMS em relação às aglomerações causadas pela Eurocopa, que chega às quartas-de-final a partir de amanhã. Os bares lotados e até mesmo os estádios com público reduzido são fatores de risco que impulsionam a terceira onda de contágio.

A oficial sênior de emergência da OMS, Catherine Smallwood, afirmou que a consequência da disputa da Eurocopa não é limitada ao local da partida.

“Precisamos olhar muito além dos estádios em si. Precisamos ver como as pessoas chegam lá, estão viajando em grandes comboios de ônibus lotados? E quando saem dos estádios, vão a bares e pubs lotados para assistir aos jogos?”, questionou.

“São esses pequenos eventos contínuos que estão impulsionando a disseminação do vírus”, completou.

Mortes voltam a causar preocupação nas autoridades

Autoridades de saúde da Escócia identificaram quase 2 mil casos de covid-19 entre pessoas que estavam nos eventos da Eurocopa. A Rússia, que está sendo castigada pela variante Delta, registrou 672 mortes nas últimas 24 horas, o terceiro recorde diário consecutivo no país.

A OMS solicitou nesta quinta-feira às autoridades das cidades que irão receber as últimas partidas da Eurocopa para serem rigorosamente vigilantes com o público, até mesmo antes da chegada ao estádio e assim que o abandonarem.

*Com informações da agência Reuters e UOL

Comentários