Coronavírus

Vereador apresenta projeto para criar passaporte da vacinação em Goiânia

Projeto foi apresentado hoje na Câmara Municipal e visa criar documento para que as pessoas vacinadas possam entrar em eventos esportivos e culturais

diario da manha
Rio de Janeiro e São Paulo já exigem o comprovante de vacinação no Brasil

Alguns jogos de futebol e eventos já podem contar com a presença do público. Uma das exigências para que os torcedores ou espectadores possam participar, é apresentar um documento que mostre que ele recebeu a vacina contra a Covid-19, o chamado passaporte da vacinação.

Em Goiânia essa proposta ainda não foi levantada pela Prefeitura de Goiânia, mas existe uma possibilidade de que isso venha a ocorrer na capital. Outro ponto que pode fazer com essa exigência se torne realidade, é que o vereador Marlon Teixeira (Cidadania) apresentou o projeto na Câmara Municipal de Vereadores que cria o Programa Passaporte de Vacinação Municipal.

De acordo com a proposta do parlamentar, o passaporte (PMV) será emitido pela própria Secretaria Municipal de Saúde (SMS), e vai permitir que as pessoas vacinadas possam entrar em locais públicos, privados, eventos culturais e esportivos, ou em qualquer local que possa ter alguma aglomeração.

Em sua justificativa o parlamentar afirma que o projeto é uma maneira encontrada para auxiliar na retomada econômica, social e também no combate à pandemia da Covid-19 em Goiânia. De acordo com o vereador, a medida vai contribuir para que o comércio seja completamente reaberto e para que a produção de eventos em Goiânia possa aumentar de forma gradativa.

O vereador informou que esse modelo já é usado na Dinamarca, França e Israel, e que algumas capitais brasileiras como São Paulo e Rio de Janeiro aderiram ao sistema.

Passaporte de Vacinação tem como objetivo estimular as pessoas a se vacinarem

Para o parlamentar essa vai ser uma forma de estimular as pessoas a se vacinarem, e assim contribuir para que a retomada econômica em nossa cidade seja completa. Teixeira lembra que a pandemia não acabou, e que essa é uma das razões que se faz necessária tal ação, para evitar que há um retrocesso no que foi conquistado até aqui e evitar a possibilidade de um novo fechamento do comércio, ou seja, um novo lockdown.

O vereador espera que o com o Passaporte de Vacinação o setor produtivo e de eventos seja capaz de criar espaços seguros para as pessoas já vacinadas, poderem usufruir dos seus serviços com mais segurança e cuidado para os envolvidos como comerciantes, atendentes, prestadores de serviços, músicos e artistas.

Conforme o projeto foi apresentado, caberá a Prefeitura editar as normas que irão regulamentar a execução e expedição do Passaporte de Vacinação, o qual poderá ser exigido para entrar em locais públicos, privados, eventos culturais, esportivos ou em qualquer local que possa haver uma aglomeração de pessoas.

Leia também:

Comentários