Coronavírus

Solução salina pode inibir replicação do coronavírus mostra estudo da USP

Pesquisa foi publicada na revista ACS Pharmacology e Transational Science

diario da manha
O Laboratório Central de Saúde Pública de Santa Catarina (LACEN) está realizando exames para identificação do novo coronavírus (COVID-19)

A salina hipertônica é capaz de impedir que o vírus Sars-CoV-2, responsável pela Covid-19 seja replicado. Pelo menos é o que aponta um estudo feito por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), publicado na revista ACS Pharmacology e Translational Science, que teve como base as células epiteliais de pulmões infectados com o vírus.

Embora o estudo tenha mostrado bons resultados, a sua eficácia ainda não foi comprovada, e vai depender dos testes clínicos para isto e então a partir daí poderão ser traçadas novas estratégias para combater a Covid-19.

A pesquisadora do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), Cristiane Guzzo, acredita que é preciso avançar nos estudos para verificar a eficácia do medicamento, uma vez que o mesmo já mostrou ser capaz de reduzir as chances de uma inflamação mais grave da doença.

Vale lembrar que a pesquisa conta com o apoio da Fapesp e tem a participação dos cientistas Edison Durigon do (ICB-USP) e Henning Urigh do Instituto de Química da USP (IQ-USP).

Os estudiosos mantém o pé no chão mesmo com os resultados positivos até aqui, e afirmam que mesmo que a pesquisa mostre que a solução feita a partir do cloreto de sódio seja capaz de diminuir a replicação do vírus, o mesmo não é uma proteção completa contra a doença e muito menos uma cura.

*Com informações da Folha de São Paulo

Leia também:

Comentários