Mulher de caseiro é morta em propriedade de Amado Batista, entre Goiânia e Terezópolis de Goiás

Ela foi morta por estrangulamento e principal suspeito é o marido

diario da manha
Foto: Reprodução

Na noite desta quinta-feira (20), uma mulher foi encontrada estrangulada em uma fazenda localizada no km 128 da BR-060, entre Goiânia e Terezópolis de Goiás. A propriedade é do cantor Amado Batista. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), um advogado foi ao posto da polícia por volta das 22h e solicitou que a equipe fosse ao local, pois um dos caseiros da fazenda teria matado a própria esposa.

Quando a polícia chegou ao local, um outro homem que trabalha na propriedade disse que o caseiro confessou o assassinato da esposa, após uma briga do casal. Ele também teria dito que jogou o corpo dela em um matagal, e pediu ajuda para sumir com o mesmo.

O homem, que não conhecia bem o outro caseiro, resolveu acionar um advogado para auxiliar. Quando a polícia chegou à residência do caseiro, de 32 anos, foi visto que a mulher realmente não estava em casa. Quando questionado sobre o assassinato, o homem, inicialmente, negou o crime. Ele chegou a dizer que a esposa havia viajado para o Tocantins. Depois, contou outras histórias que não convenceram os policiais.

Por conta dos desencontros de informações dadas pelo caseiro, ele foi encaminhado para a delegacia de Polícia Civil de Anápolis, onde acabou confessando o crime. Ele disse que durante a tarde de ontem ingeriu bebida alcóolica durante toda a tarde com a esposa e que, por conta de uma discussão, a estrangulou e jogou o corpo dela em um matagal próximo a casa onde viviam.

Os dois eram casados há 6 anos e o homem trabalhava na fazenda de Amado Batista há 6 meses. A vítima, Josania Agostinho da Rocha, tinha 30 anos, e era natural de Conceição do Araguaia-PA. O corpo dela foi encontrado na manhã desta sexta-feira (20).

Segundo informações, a mulher tinha o objetivo de se separar do esposo, o que teria causado a discussão entre os dois.

Comentários