Cotidiano

Chegou o asfalto

Prefeitura asfalta mais de cinquenta quilômetros de Conjuntos Habitacionais de Goiânia. Investimentos ultrapassam R$ 38 milhões

diario da manha

 

 

Depois do sonho da casa própria se tornar realidade para cerca de seis mil famílias, a Prefeitura de Goiânia agora leva o asfalto aos moradores de seis conglomerados habitacionais entregues pela administração, pavimentando 52,87 quilômetros de malha viária, trecho maior que a distância entre a capital e os municípios de Bela Vista de Goiás, Inhumas ou Nova Veneza, por exemplo. Pela programação, os residenciais Jardim do Cerrado I, II, III e IV, o Orlando de Morais e o Antônio Carlos Pires recebem o benefício, uma conquista garantida pela gestão do prefeito Paulo Garcia.

Para o chefe do Executivo municipal, esta é mais uma prova de que o compromisso com a população é cumprido, na medida em que os esforços estão concentrados na promoção da qualidade de vida do goianiense. “Principalmente, aos que precisam de uma atenção maior do poder público. Trabalhamos para oferecer uma sociedade mais justa, igualitária e cidadã. E é com a moradia, saúde, educação e infraestrutura que estas pessoas terão a verdadeira inserção social”, destaca o prefeito.

Os investimentos da prefeitura destinados às obras de pavimentação são de R$ 38.587.287,85, custeados pela Administração por meio de financiamento junto à Caixa Econômica Federal. Segundo o diretor de Infraestrutura Viária da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semob), Edson Ferreira da Silva, tal recurso possibilitará a cobertura asfáltica de todas as ruas pertencentes aos seis conjuntos habitacionais. “Para isso, a pasta disponibiliza uma equipe composta por 50 profissionais que trabalha integralmente na região do Jardim do Cerrado. Nos outros dois residenciais, cerca de 30 homens atuarão a partir da próxima semana, visando concluir o asfaltamento”, informa o diretor.

As chuvas podem acarretar suspensão temporária dos serviços, mas – pelas estimativas da Semob, órgão responsável pela execução dos serviços – a pavimentação deve ser concluída em até 120 dias no Jardim do Cerrado. “Já nos residenciais Antônio Carlos Pires e Orlando de Morais, a previsão é de que todo o asfaltamento esteja terminado no mês de outubro deste ano”, garante Edson. Nestes dois últimos locais, pertencentes à região Norte de Goiânia, os trabalhos já estão bem adiantados. “Cerca de 70% da obra já foi executada”.

Além da pavimentação levada pela Prefeitura de Goiânia, os seis setores que recebem tal benefício são contemplados também com execução de galeria de águas pluviais, devidas sinalizações das vias, construção do reservatório de amortecimento de vazões e calçadas acessíveis. Tudo para garantir mais dignidade e qualidade de vida aos moradores dessas regiões.

 

Equipamentos sociais

A pavimentação asfáltica que chega agora às famílias dos residenciais Jardim do Cerrado I, II, III e IV, Orlando de Morais e Antônio Carlos Pires vem complementar todo o pacote de conquistas oferecidas pela Administração do município. Os locais são dotados de estrutura básica para que cada morador tenha acesso facilitado aos vários serviços disponibilizados pela prefeitura.

Na área da Educação, a Prefeitura de Goiânia construiu duas instituições que atendem os setores da região Oeste. São eles: o Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Jardim do Cerrado I e a Escola Municipal Joaquim Câmara Filho, que fica na etapa quatro. Juntas, elas atendem 828 crianças. E na região Norte, estão instalados outros dois locais de ensino: o Cmei Residencial Orlando de Morais, que tem 156 alunos, e a Escola Municipal Orlando de Morais, a qual garante aprendizado de qualidade a 525 estudantes.

Já quando o assunto é Saúde, a unidade da prefeitura que atua na região é o Centro de Saúde da Família (CSF) Jardim do Cerrado IV. Nele, há três equipes multiprofissionais trabalhando e que chegam a atender cerca de 2,5 mil famílias ao mês. Isso, porque, além do acolhimento feito aos moradores residentes nos quatro setores do Jardim do Cerrado, o local também é responsável por dar assistência aos domiciliados no Setor Mundo Novo. Na parte Norte da Capital, a unidade em funcionamento é o CSF Antônio Carlos Pires, que atende 1.135 famílias.

A locomoção desses moradores também foi estrategicamente pensada pelo poder público municipal. Para facilitar o ir e vir das pessoas, seja para o deslocamento ao trabalho ou aquisição de bens e serviços, entre outras ações, a prefeitura, por meio da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), planejou cuidadosamente as linhas que circulam em tais regiões.

O atendimento dos Jardins Cerrado I, II, III e IV é realizado pelas linhas 338 – Terminal Padre Pelágio/Terminal Vera Cruz/Jardim do Cerrado I e 347 – Terminal Padre Pelágio/Terminal Vera Cruz/Jardim do Cerrado. As duas transportam, em média e por dia, 1.160 usuários de ônibus. E o atendimento dos residenciais Orlando de Morais e Antônio Carlos Pires é realizado pela linha 343 – PC Campus / Orlando de Morais. O carregamento mensal supera os 20 mil usuários.

Comentários

Mais de Cotidiano