Cotidiano

Decon promove operação para fiscalizar postos de combustível e interdita bombas irregulares

Bombas foram lacradas e produtos com prazo de validade vencido apreendidos.

diario da manha

A Delegacia do Consumidor (Decon), em parceria com a Agência Nacional de Petróleo (ANP), com a Secretaria da Fazenda (Sefaz) e o Inmetro, realizou uma operação para fiscalizar os postos de combustível em Goiás. Intitulada “Tanque Limpo”, a ação teve início no último dia 15 e término nesta quinta-feira (21). Durante a operação, foram constatadas irregularidades em dois estabelecimentos.

De acordo com o delegado Eduardo Prado, titular da Decon, foram fiscalizados sete postos, entre eles o Posto Milenium e o Posto Ve, localizados em Senador Canedo; os Postos Santa Helena, Natal e São Germano, situados em Hidrolândia, e o Posto Cana Verde, em Terezópolis.

Segundo o delegado, a iniciativa é da Decon e ocorreu porque foram registradas diversas reclamações em relação aos postos de combustível da Capital e do interior. Ele conta que durante a operação foi constatado, em dois dos postos localizados em Hidrolândia, bomba funcionando de forma irregular, com a medida baixa, e a comercialização de produtos como óleo para motor e lubrificantes com prazo de validade vencidos. As bombas foram lacradas e os produtos apreendidos.

Eduardo afirma que os proprietários dos estabelecimentos vão responder por venda de produto impróprio para o consumo e crime contra a economia popular, previstos no Código de Defesa do Consumidor. Ele enfatiza que os combustíveis analisados não apresentaram adulteração.

Alerta

O titular aponta que o produto é comercializado por um preço considerado alto e que é preciso atenção por parte dos consumidores, para evitar que sejam lesados. “O combustível do Brasil já é caro, não podemos aceitar que sejam praticadas irregularidades pelos comerciantes”, destaca.

O delegado informa que o consumidor pode adotar algumas medidas, entre elas a fidelidade a um estabelecimento e exigir a garantia de seus direitos. “Escolher um posto de confiança, tentar abastecer sempre nesse mesmo local”, informa.

Ele pontua também que, se acaso for preciso abastecer em um outro posto, é recomendado solicitar alguns testes, que o estabelecimento é obrigado a realizar diante do pedido. “O consumidor tem o direito de fazer testes de vazão, de qualidade e de quantidade”, enfatiza. “Se a solicitação não for atendida, ele pode comunicar a ANP por meio do telefone 0800 970 0267”, destaca.

Eduardo conta que a ação de fiscalizar os postos será constante. Em Goiânia, foram fiscalizados 45 estabelecimentos, em março deste ano, entre eles 12 foram autuados por apresentar algum tipo de irregularidade.

Comentários

Mais de Cotidiano