Cotidiano

Maguito consegue Centro de Diagnósticos e Especialidades para Aparecida de Goiânia

Após audiência com ministro da Saúde, prefeito é informado que pode transformar prédio inacabado em unidade para atender especialidades médicas

diario da manha

 

O Ministério da Saúde autorizou a Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia a transformar o prédio inacabado do que seria a Maternidade do Jardim Boa Esperança em um Centro de Diagnósticos e Especialidades. A informação foi confirmada ontem, em Brasília, pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, durante audiência com o prefeito Maguito Vilela (PMDB).

As obras do que seria a Maternidade Municipal foram iniciadas, em 2007, último ano da administração anterior e foi paralisada ainda no primeiro mandato do prefeito Maguito Vilela por determinação da Vigilância Sanitária, que encontrou erros graves nos projetos como a falta de projeto elétrico e a construção do necrotério próximo à Unidade de Tratamento de Intensivo (UTI) Neonatal.

A Secretaria de Saúde realizou os projetos adequados para retomar as obras da Maternidade, mas o aumento no valor da obra inviabilizou a construção. O valor original, baseado em projetos com falhas, estava estimado em R$ 7 milhões com as adequações seriam necessários R$ 35 milhões. Por isso, a prefeitura optou em transformar o local em um Centro de Diagnósticos e Especialidades. Com a autorização do Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde pretende acelerar a nova licitação para construir o centro de especialidades. “A nossa expectativa é concluímos o mandato com o Centro de Diagnósticos e Especialidades, o Hospital Municipal e 32 unidades de saúde em pleno funcionamento”, afirmou o prefeito.

Além de solucionar a questão da única obra paralisada na cidade, o prefeito e a secretária de Saúde apresentaram vários pleitos ao ministro durante a primeira audiência no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. As autoridades aparecidenses solicitaram aumento do repasse para atendimento de média e alta complexidade; a destinação de mais três ambulâncias para o Samu; equipamentos para o Centro de Especialidades e o Hospital Municipal e 30 cadeiras odontológicas para as novas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). “Tivemos uma reunião bastante produtiva com o ministro, que ficou de analisar todas as solicitações. Estamos confiantes de que seremos atendidos para ampliar e melhorar ainda mais o serviço da saúde pública em Aparecida”, destacou Maguito.

 

HOSPITAL MUNICIPAL

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia está sendo construído no Setor Cidade Vera Cruz 2. A previsão de inauguração é no final de 2016. A unidade terá capacidade para 220 leitos, sendo 40 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI’s). O hospital terá investimento de R$ 70 milhões, sendo R$ 67 milhões do Ministério da Saúde. Serão 90 leitos clínicos, 60 leitos cirúrgicos, 20 leitos pediátricos, 30 leitos de UTI’s, 10 leitos de recuperação anestésica e 10 leitos de reanimação e observação.

O Hospital Municipal também possuirá área de pronto-atendimento, atendimento de urgência e área de apoio terapêutico. E também ambulatório, apoio diagnóstico, raio X, eletrocardiografia, ultrassonografia, endoscopia, tomografia computadorizada, laboratório, apoio técnico e administrativo, apoio logístico, farmácia, serviço de nutrição e dietética, lactário, internação geral (adulta e pediátrica), e centro cirúrgico.

Comentários

Mais de Cotidiano

3 de julho de 2019 as 15:11

Morre Wágner Nasser