Cotidiano

CGU vai ouvir quatro delatores da Operação Lava-Jato

Autorização foi dada pelo juiz Moro. Depoimentos servirão a 29 processos

SÃO PAULO. O juiz Sérgio Moro autorizou que a Controladoria Geral da União ouça os quatro principais delatores da Operação Lava-Jato – o doleiro Alberto Youssef, os ex-executivos da Petrobras Paulo Roberto Costa, Pedro José Barusco Filho e o empresário Júlio Camargo – nos processos abertos para apurar irregularidades cometidas pelas empresas acusadas de fraudar contratos da Petrobras. Até abril, a CGU já havia instaurado 29 processos administrativos de responsabilização (PAR) e, para prosseguir a apuração, soliciou as autorizações ao juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pelos processos em que os réus não têm direito a foro privilegiado.

Moro afirmou que a CGU deve entrar em contato direto com os advogados de Barusco e Camargo. O contato para ouvir Youssef deverá ser feito diretamente com a Polícia Federal, uma vez que o doleiro está preso na carceragem de Curitiba. O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, está em prisão domiciliar em Petrópolis, no Rio de Janeiro, e deverá ser escoltado pela Polícia Federal para falar à CGU.

Moro também autorizou que a Petrobras ouça em investigação interna para apurar irregularidades nas obras da Refinaria de Paulínia (Replan), em São Paulo, o ex-diretor de Serviços Renato Duque. Duque cumpre prisão preventiva no Complexo Médico Penal, no Paraná, e deverá receber as perguntas por escrito.

Comentários

Mais de Cotidiano

3 de julho de 2019 as 15:11

Morre Wágner Nasser