Cotidiano

Governo tem proposta rejeitada por professores da UFG

Greve deve continuar por tempo inderteminado

diario da manha

Paralisados desde o dia 1º de agosto, professores da Universidade Federal de Goiás (UFG), rejeitaram a proposta apresentada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão nesta quinta-feira (28). De acordo com o Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás (Adufg), a greve tem a adesão de mais de 80% dos servidores e continuará por tempo indeterminado.

O governo federal voltou a oferecer um reajuste de 21,3%, parcelado em quatro anos, mas foi rejeitado. Os professores brigam para que o aumento seja dado em dois anos.

Em comunicado, a reitoria da Universidade disse que respeita a decisão das assembleias. E quanto ao calendário, um novo será criado, a reposição das aulas será feita e os alunos não perderão o 2° semestre do ano letivo ao fim da greve.

Comentários

Mais de Cotidiano

3 de julho de 2019 as 15:11

Morre Wágner Nasser