Cotidiano

Primeiro ministro de Israel diz que Holocausto foi sugerido por um palestino

A concepção de Netanyahu contradiz o que acreditava-se ser ideias de Hitler

diario da manha
Der Grossmufti von Palästina vom Führer empfangen. Der Führer empfing in Gegenwart des Reichsministers des Auswärtigen von Ribbentrop den Grossmufti von Palästina, Sayid Amin al Husseini, zu einer herzlichen und für die Zukunft der arabischen Länder bedeutungsvollen Unterredung. 9.12.41 Presse Hoffmann

Durante o 37º Congresso Sionista Mundial, nesta terça-feira, 20, em Jerusalém, o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, teria afirmado que não foi Hitler quem teve a ideia de exterminar os judeus e sim o palestino Haj Amin al-Husseini, grão-mufti de Jerusalém na época.

Durante uma viagem à Berlim, para um encontro com Hitler, Haj Amin al-Husseini teria dito que apenas expulsar os judeus causaria a volta de todos eles outra vez.

 Binyamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel. (Foto/Reprodução)
Binyamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel. (Foto/Reprodução)

“Hitler não queria exterminar os judeus naquela época, ele queria expulsar os judeus. E Haj Amin al-Husseini disse a Hitler: ‘Se você expulsá-los, eles virão todos para cá'”, afirmou Netanyahu.

Segundo o primeiro-ministro, Hitler então teria questionado o que fazer com os judeus, e Haj Amin al-Husseini teria respondido, “queime-os”.

Os comentários de Netanyahu ganharam repercussão, em uma breve entrevista nesta quarta, 21, ele disse: “Eu não tive a intenção de absolver Hitler de sua responsabilidade, mas de mostrar que o pai da nação palestina queria destruir os judeus mesmo sem haver ocupação”, pontuou.

Comentários

Mais de Cotidiano