Cotidiano

Polícia indicia motorista que se recusou a transportar aluna deficiente

diario da manha
Delegado Humberto

Na última sexta-feira (15/7), a Polícia Civil finalizou as investigações do crime de injúria qualificada, cometida por um motorista do transporte escolar em Inhumas, Goiás. Cleone Olimpio da Silva, 51, recusou a transportar uma estudante portadora de deficiência.

O serviço prestado pelo motorista é terceirizado pela Prefeitura de Inhumas. O delegado responsável pelo caso, Humberto Teófilo de Menezes Neto, encaminhou ao Poder Judiciário o relatório que resultou no indiciamento do suspeito.

“De acordo com as oitivas das testemunhas, o indiciado Cleone Olimpio da Silva, teria chamado a vítima de ‘coisa’, negando o direito de acessibilidade decorrente do transporte escolar, o que configura um ato discriminatório”, afirma o delegado em relatário.

O delegado citou também a publicação do Estatuto da Pessoa com Deficiência, que aconteceu um mês após o crime, ratificando assim a discriminação cometida. “Se você ou alguém sob sua responsabilidade foi vítima, procure uma delegacia. Evite que essa prática aconteça novamente”, argumentou.

Comentários