diario da manha
Ana Paula Ramos e Renata Vieira: publicitária e jornalista montaram agência de comunicação integrada. Profissionais enfrentam juntas os desafios que surgem
Paulo Henrique Barbosa, Paulo Siqueira e Paulo Victor Sbroggio são proprietários de estabelecimento em Goiânia: negócio entre amigos. (Foto:Divulgação)
Paulo Henrique Barbosa, Paulo Siqueira e Paulo Victor Sbroggio são proprietários de estabelecimento em Goiânia: negócio entre amigos. (Foto:Divulgação)

Quem não conhece o velho ditado “Amigos, amigos, negócios à parte”? A expressão é uma crença antiga no mundo dos negócios, que vem sendo desconstruída por intermédio de exemplos bem-sucedidos de amigos que se juntaram em uma empreitada empresarial. Fazer negócios com amigos pode trazer diversos benefícios, porém é necessário estar ciente que afinidade no campo pessoal não é o único elemento que contribui para que a parceria dê certo.

O empresário Paulo Henrique Barbosa, um dos sócios proprietários da espeteria Steak In, acredita que respeito, divisão de funções e responsabilidades bem definidas e documentadas são fundamentais para que se desenvolva um negócio de sucesso. Paulo Henrique se juntou com dois amigos, Paulo Victor Sbroggio e Paulo Siqueira, para empreitar no ramo da alimentação em Goiânia.

O modelo de negócios construído por eles é baseado em um semelhante em Belo Horizonte, Minas Gerais, com gestão e operações simplificadas. Entre as vantagens, os sócios do Steak In apontam que é mais fácil manter o respeito visto que cada um já conhece os limites do outro. “O bom é que, entre amigos, intimidade e confiança geram um bom ambiente de trabalho e uma garantia de que tudo no fim ficará bem. As decisões são tomadas mais rápidas, mas não que sejam fáceis, as funções são bem definidas e a ajuda também é constante”, afirma Paulo Victor.

O advogado e sócio da DLS, Distribuidora de Componentes Industriais, Sergio Capps, que montou sua empresa com outros dois amigos por causa de um trabalho de conclusão de curso em um MBA de Gestão Empresarial, concorda que afinidade e confiança são os principais benefícios do trabalho conjunto, mas reitera a importância de distinguir amizade e negócio. “Não é porque são seus amigos que você não deve prestar contas do que faz, seja na parte administrativa, financeira ou operacional”, pontua.

Desafios 

Contudo, o trabalho conjunto também impõe desafios que, segundo os empresários, devem ser superados com cautela. É preciso tentar compreender opiniões divergentes com paciência e conversar clara e abertamente sobre os problemas. “Desde que os amigos tenham o mesmo comprometimento que você, ajuda demais tê-los como sócios, pois sabemos que são verdadeiros apoios que temos nos momentos difíceis”, completa Sergio.

Ana Paula Ramos, publicitária e sócia diretora da agência de comunicação integrada Kasane 360º, reforça que resiliência é uma característica chave para empreender com amigos. “É necessário estar pronto para se adaptar às mudanças em conjunto. No mais, é saber aproveitar aquilo que o outro tem de melhor, usando isto a favor do crescimento da empresa”, diz. Ana Paula se associou à jornalista Renata Vieira para constituir uma agência com conceito 360, aliando a necessidade de empreender na área à carência deste modelo de agência no mercado.

Comentários