Cotidiano

Assessor da presidência do Fluminense é preso em operação da Polícia Civil, MP e Ministério do Juizado Especial do Torcedor

diario da manha
Reprodução: Site Esporte O Povo

Arthur Mahmoud, assessor da presidência do Fluminense foi preso nesta segunda-feira (11/12) com mais duas pessoas na nova fase da Operação Limpidus. A Polícia investiga os repasses de ingressos por parte dos clubes de futebol do Rio de Janeiro as torcidas organizadas.

Com ele foram detidos Leandro Schilling, da empresa Imply, que é responsável pela tecnologia responsável pela tecnologia das catracas. Alesson Galbão de Souza, presidente da torcida Raça Fla também foi preso. As informações são da ESPN.

A operação foi deflagrada há duas semanas pela delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), junto com o Ministério Público e Ministério do Juizado Especial do Torcedor.

Os quatro grandes clubes do estado do Rio de Janeiro são investigados na operação, pelas suas relações com as torcidas organizadas, entre elas, algumas banidas dos estádios pela Justiça.

Informações da ESPN dão conta de que mesmo depois de punidas, os chefes das agremiações continuavam recebendo ingressos das equipes que eram repassados para venda de cambistas.

No início de dezembro o presidente do time, Pedro Abad estava entre os alvos de condução coercitiva no Rio. Na ocasião, foram presos líderes de torcidas organizadas do Fluminense.

 

(Foto – Reprodução: Site Esporte O Povo)

Comentários

Mais de Cotidiano