Cotidiano

Estudante é agredida por segurança em boate

diario da manha
Segundo a vítima, o segurança chutou sua boca. Caso causou muita repercussão nas redes sociais (Foto: REPRODUÇÃO/FACEBOOK)

Na madrugada de domin­go (17), a estudante Ana Cristina Abrão Nascimento (24) denunciou que foi agredida pelo segurança na famosa boate El Club em Goiânia. A jovem teve cortes no nariz e na boca e alega que seus dentes fica­ram moles após a agressão. Em entrevista a um portal de notícia, Nascimento conta que ela já tinha pago sua conta quando ouviu uma cliente falando que estava sendo agredida por um segurança.

Uma amiga tentou ver o que estava acontecendo e ela também foi atrás. No meio da confusão, a amiga jogou bebida no segurança e o mesmo chutou a boca de Ana. De acordo com a vítima, a primei­ra confusão aconteceu quando o segurança começou a empur­rar para fora da boate um cliente que já tinha pagado a conta e esta­va esperando uma amiga, que foi a primeira a ser agredida. Ana re­gistrou um B.O. (Boletim de Ocor­rência) na Central de Flagrantes e fez exame no Instituto Médico Le­gal para confirmar os ferimentos.

Em nota, a El Club diz que, através de imagens gravadas pe­los clientes, já que a instalação do sistema de câmeras não foi concluído após recente reforma do espaço, foi confirmado que o funcionário ‘‘agiu com violência’’ e que essa violência chegou a co­locar em risco o bem-estar dos clientes. A boate conta que o fun­cionário foi demitido e que está aberta estruturalmente para que seja feita a perícia policial a fim de atestar a veracidade dos fatos.

Várias atléticas estudantis publicaram em suas redes so­ciais notas de repúdio e solida­riedade ao caso. Amigos e teste­munhas publicaram no Twitter seus relatos sobre o caso. Todos estão indignados com o caso e outros afirmam que o seguran­ça deveria ser enquadrado na Lei Maria da Penha. Muitas pes­soas twittaram que nunca mais vão à boate e que outras confu­sões já aconteceram, mas que não tiveram repercussão.

 

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA:

Hoje, dia 18/12, ao final da festa “Colônia de Férias do Vale”, orga­nizada em parceria com a Atléti­ca Unidos do Vale, da Universida­de Federal de Goiás, nossa casa foi cenário de um incidente mui­to sério, e que não pode e não vai, em hipótese alguma, ser ignorado. Nosso compromisso é assegurar a segurança e bem-estar de nossos clientes em nossa casa. Hoje, fa­lhamos em cumpri-lo.

O El Club é composto por uma grande equipe, que se divide em turnos de trabalho um noturno e outro diurno. Por esse motivo, apenas parte dela estava presen­te no momento do ocorrido, moti­vo pelo qual nosso posicionamen­to chega a público neste momento. O que podemos afirmar, até agora, é que por volta das 2 horas da ma­nhã, quando a festa estava se en­cerrando, uma discussão se iniciou entre um segurança de nossa equi­pe e um cliente, e que essa discus­são tomou rapidamente uma pro­porção enorme, envolvendo mais pessoas e causando um tumulto.

Observandoas imagens do ocor­rido gravadas por clientes visto que ainstalaçãodonossosistemadecâ­meras não foi concluída após a re­cente reforma de nosso espaço está confirmadoqueumfuncionárionos­soagiucomviolência, equeessavio­lência fez a situação chegar a um ponto em que o bem-estar físico de nossos clientes ficou em risco. Infor­mamos que o funcionário em ques­tão foi desligado da empresa e que o El Club está aberto estruturalmen­te para que seja feita a perícia po­licial a fim de atestar a veracidade do que publicamos aqui.

Estamos cientes de que algumas pessoassofreramferimentos, e, após termos apurado os fatos duran­te toda a manhã, estamos, a par­tir do momento desta publicação, trabalhando para entrar em con­tato com cada um dessas pessoas para auxiliá-las no que for preci­so, além de fornecer todas as infor­mações para que elas possam to­mar as medidas legais necessárias.

Novamente, reiteramos nossa responsabilidade enquanto em­presa, e confirmamos nossa falha em cumprir com o nosso compro­misso. Essa nota não é apenas um pedido de desculpas, pois sabemos que isso não mudaria o ocorrido. Essa nota é uma promessa de que assumimos nossa responsabilida­de sobre o ocorrido.

Sabemos que decepcionamos não só os clientes que estavam pre­sentes durante a confusão de on­tem, mas todos que tiveram con­tato com os relatos, vídeos e fotos do que aconteceu. Vocês tem toda a razão em se decepcionar. A par­tir de hoje, vamos trabalhar para reconquistar a confiança e o res­peito de nossos clientes.

 

Comentários

Mais de Cotidiano