Cotidiano

Médico confessa ter feito “tatuagem” em órgãos de pacientes

diario da manha

Um cirurgião causou polêmica após ter colocado as iniciais de seu nome nos fígados de dois pacientes durante operações de transplante. Simon Bramhall, de 53 anos, confessou o ato na frente do tribunal em que estava sendo julgado. Uma das tatuagens só foi descoberta após o paciente ser submetido a outra cirurgia.

De acordo com o portal Metropoles, os crimes aconteceram em 2013 quando trabalhava no Hospital Queen Elizabeth, localizado no Reino Unido. As tatuagens foram feitas na frente dos colegas do acusado.

O médico fez as marcas usando um laser a gás argônio coagulador, usado para evitar hemorragias. Simon Bramhall já havia sido suspenso em 2013 e pediu demissão em maio de 2014 após um processo disciplinar.

A promotora responsável pelo caso, Elizabeth Reid, afirmou que desenhar as iniciais nos fígados dos pacientes foi o desnecessário. A magistrada pontuou ainda que o médico abusou da confiança das vítimas.

(Foto: reprodução)

Comentários

Mais de Cotidiano