Cotidiano

Mulher é condenada por exploração sexual de menores em Luziânia

diario da manha

A comerciante Maria das Graças de Oliveira Gonzaga foi condenada em Luziânia a 6 anos de reclusão por submeter adolescentes à prostituição e exploração sexual. A pena dela deverá ser cumprida em regime semiaberto. A mulher negociou programas sexuais entre as adolescentes com seus clientes, onde cobrava, aproximadamente, R$ 50 e R$ 20 pelo programa e pelo aluguel dos quartos usados durante os encontros, respectivamente. As menores que era submetidas denunciaram a mulher e confirmaram que o local funcionava como prostíbulo.

De acordo com denúncia do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), no dia 30 de setembro de 2015, no Bar da Galega, no Parque Industrial Mingone, em Luziânia, a mulher submeteu uma adolescente à prostituição e à exploração sexual.

No dia 1º de outubro, ela impediu e dificultou que outra vítima abandonasse a prostituição, momento em que a lesionou, conforme consta no Laudo de Exame de Corpo de Delito.

No período compreendido entre setembro de 2015 a março de 216, ainda, no Bar da Galega, segundo a peça acustória, a ré induziu e atraiu outra menor à prostituição, assim como manteve, por conta própria, estabelecimento em que ocorria exploração sexual, tendo por intuito obter lucro.

Com informações do TJGO

Comentários

Mais de Cotidiano