Cotidiano

Vendedora desabafa sobre rotina frenética de fim de ano nos shoppings

diario da manha

Com o fim do ano o movimento no comércio cresce, principalmente nos shoppings centers. Com isso, a jornada de trabalho das pessoas que trabalham nestes locais também altera, se torna mais cansativa e frenética.

A rotina acelerada traz problemas para a vida dos trabalhadores desses locais. Essa condição foi exposta nas redes sociais, por uma mulher que trabalha como vendedora. No texto ela relatou sobre a rotina estressante e os assédios que já sofreu na loja.

O texto até agora já tem mais de 80 mil compartilhamentos e mais de 41 mil comentários. Apesar da repercussão nenhuma loja de departamento se pronunciou sobre o assunto.

Confira o texto na íntegra:

“Trabalhar em shopping é foda. 

A gente tem que limpar, vender, argumentar e convencer. 

Se produtos somem, a gente paga. 

As vezes a gente fica 6/8/10/12 horas de pé, engole a comida sem mastigar pra voltar logo pra loja pq temos uma meta absurda pra bater. É crise, ninguem quer gastar… o patrão nao entende. Sem meta batida, sem comissão no fim do mês. A maioria daqui tem depressão, A faxineira que ouve dondocas incomodas com elas no banheiro ou na praça de alimentaçao, segurancas que ficam 12 horas andando pelo shop, lojistas que no dia anterior ficou até 00:00 arrumando estoque e no outro dia tem q ta aqui 9:30 pq começa tudo de novo. 

No dia que estamos tao cansadas que nem temos saco de ficar se maquiando pra ficarmos “apresentaveis” a gente ouve reclamação de clientes: “você é tao bonita pq nao passa um batom?” “Voce ficaria linda se tivesse o cabelo lisinho, acho que combina mais com vc” 

O dia que nos arrumamos temos que aguentar cliente nos assediando, mas nada de gritar com eles… afinal, vc não pode perder a postura, vc esta representado a empresa. 

Aquele desconto que a gente dá na sua compra, é o pouco que falta pra gente bater a nossa meta no fim do mês. 

A gente abre mão de folga pra atingir a meta. 

Ou o patrão no “posso contar com voce?” Te faz trabalhar duas ou tres semanas sem folga. 

Ter folga no domingo é luxo! 

Hora extra? Aqui a gente nao recebe um centavo por isso. 

Entao quando vocês forem fazer suas compras de natal, pelo menos respondam o nosso boa tarde. Nao reclamem quando o vendedor estiver sentado e não na porta da loja em pé te esperando. Por tras desse clima agradável de compras, promoções, papai noel e consumismo, existe milhares de trabalhadores explorados e depressivos.”

 

Comentários

Mais de Cotidiano