Cotidiano

Prefeitura e Fundação Banco de Olhos promovem ação para reduzir fila do glaucoma em Goiânia

diario da manha
Foto:Reprodução/Prefeitura de Goiânia

A secretária municipal de Saúde, Fátima Mrué anunciou nesta sexta-feira, 5, uma ação conjunta da prefeitura de Goiânia e da Fundação Banco de Olhos de Goiás (Fubog) para reduzir quase pela metade a fila de espera do glaucoma para pacientes da rede pública de saúde.

O projeto acontece entre os dias 15 e 19 de janeiro e promete atender cerca de 700 pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) com atendimento médico especializado em oftalmologia.

Para Mrué, a parceria com a Fubog vai antecipar a consulta de quem aguarda, além de agilizar o tratamento do glaucoma, que hoje, é considerado uma das principais causas de cegueira no mundo.

“O trabalho é importante para otimizar a assistência em saúde daqueles que aguardam na fila para que tenham as necessidades imediatamente atendidas”, pondera a gestora.

Segundo a gestão municipal, atualmente, a fila do glaucoma conta com 1.700 pessoas na capital. Em cinco dias de atendimento, a expectativa é de que seja reduzido aproximadamente 42% deste número.

“O trabalho vai adiantar as consultas que seriam realizadas entre maio e dezembro de 2018”, explica o presidente da Fubog, Zander Campos, que acrescenta que “com a intensificação das atividades, será possível redistribuir o atendimento e absorver as outras 1.000 pessoas ao longo do ano”.

A doença

“O glaucoma é considerado a cegueira silenciosa, uma doença ocular que causa danos ao nervo óptico, geralmente por causa do aumento da pressão intraocular”, explicou a oftalmologista e diretora clínica da Fubog, Luciene Barbosa.

A profissional salienta que além da prevenção, é importante que as pessoas fiquem atentas aos fatores de risco para a doença, como questões hereditárias e diabetes, por exemplo.

Dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia estimam que entre 2% e 3% dos brasileiros com idade superior a 40 anos possam ter glaucoma. Para tratar o glaucoma, o SUS oferece consultas, exames de diagnóstico, acompanhamento, tratamento oftalmológico e cirurgias.

Para o Ministério da Saúde, na rede pública uma das principais estratégias de combate ao glaucoma é a prevenção das doenças que causam o problema. As ações preventivas permitem a detecção precoce, o que contribuiu para o tratamento mais rápido e adequado.

Com informações da Prefeitura de Goiânia.

Comentários