Cotidiano

Órgão da advocacia realiza campanha de vacinação

diario da manha

A gripe H1N1 ou gripe suína, causada pelo vírus Influenza A H1N1, é uma mutação do vírus da gripe comum que, apesar de apre­sentar os mesmos sintomas, age com mais intensidade no organis­mo e pode levar a óbito caso não seja tratada no início da contami­nação. De acordo com o Boletim de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), divulgado pela Secre­taria de Estado da Saúde de Goiás (SES), o Estado já conta com 48 ca­sos de Influenza A, a H1N1, regis­trados somente neste ano. Destes, oito pacientes chegaram a óbito.

A SES, no entanto, garante que o cenário atual não é epidêmico, mas de “alerta de epidemia” para o Estado de Goiás. Na rede públi­ca, a previsão é de que a campanha de vacinação realizada pelo Siste­ma Único de Saúde (SUS) come­ce apenas no final de abril. Devi­do ao risco do surto de H1N1 em Goiânia e Trindade, a primeira eta­pa da campanha de vacinação da Caixa de Assistência dos Advoga­dos de Goiás (Casag) será realizada nestas cidades, a partir do dia 16. O posto de vacinação será instala­do na sede da entidade (Rua 100, nº 104, St. Sul) e funcionará de se­gunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

O presidente da entidade, Ro­dolfo Otávio Mota, conta que a campanha começará mais cedo devido ao risco de surto de gripe em Goiás. “Fomos surpreendidos com os casos já confirmados de H1N1 em Goiânia, ainda no mês de março. Mas assim que as notí­cias começaram a ser divulgadas, tomamos todas as medidas possí­veis para antecipar a nossa cam­panha de vacinação, que já esta­va prevista para o final de abril ou início de maio”, conta.

Rodolfo explica que esta é a maior e mais completa campanha realizada pela entidade, atingindo a 100% das subseções da Ordem dos Advogados do Brasil – seção Goiás (OAB-GO). Ele ressalta que devido à dificuldade do Estado em atender à demanda, a entidade tem cum­prido seu papel social imunizando advogados e familiares. Os advoga­dos poderão adquirir até 4 (quatro) doses da vacina tetravalente, que imuniza contra os vírus das gripes H1N1, H3N2 e os dois subtipos da gripe B, a um custo subsidiado de R$ 50 a dose, preço inferior aos R$ 160 cobrados pelo mercado.

“O agravamento do cenário de H1N1 em Goiás nos levou a considerar a extrema necessida­de da prevenção, por meio das vacinas, de toda a população. Por isso antecipamos a campanha e é também por isso que decidi­mos subsidiar a vacinação dos nossos colegas advogados e ad­vogadas que se encontram em situação de emergência já com­provada e contam com o apoio da Cai­xa de Assistência”, explica. Os profis­sionais que se en­quadrarem nesse perfil, devem entrar em contato com a secretária executi­va da Caixa de As­sistência.

VACINAÇÃO NO INTERIOR

Para a advocacia do interior, o presi­dente Casag Rodolfo Mota garante que em poucos dias a campanha alcançará também as subseções. “Faremos a campanha de vacinação na capital e no inte­rior, buscando alcançar o maior número possível de advogados e dependentes. Estaremos em 100% das subseções da Ordem”, diz.

Rodolfo descreve que a cam­panha funcionará da seguinte maneira: não será aceito bole­to de outra cidade. A dose será aplicada apenas na mesma cida­de de emissão do boleto, ou seja, se a dose foi emitida com boleto de Goiânia, o advogado ou de­pendente só poderá se imunizar em Goiânia. Se, no ato da emis­são do boleto, o advogado sele­cionou uma cidade do interior, a imunização só será feita nesta cidade conforme boleto. Não há possibilidade de alteração uma vez que as doses são direcionadas às cidades conforme demanda.

Evidencia que a novidade para a campanha deste ano vem refor­çar o papel social da instituição de assistência à advocacia. Des­ta vez, os advogados e advogadas beneficiados com o auxílio-ex­traordinário – dado aos profissio­nais que se encontram em situa­ções especiais ou de emergência – nos últimos dois anos, recebe­rão gratuitamente uma dose da vacina. Os interessados devem acessar o site http://vacinacao. casag.org.br para adquirir a va­cina. Em Trindade, a vacinação ocorrerá na subseção.

GRIPE H1N1

Por ser uma doença viral, a gripe H1N1 é transmissível e tem como principal meio de dissemi­nação o próprio ar, especialmen­te através de tosse ou espirro de pessoas já infectadas. Os primei­ros sintomas da H1N1 são muito semelhantes ao da gripe comum, embora sejam mais fortes – febre alta, tosse, coriza, garganta seca, dores de cabeça e no corpo, rou­quidão e olhos lacrimejantes. Em alguns casos a gripe pode causar vômitos, diarreia e falta de ar.

Pessoas portadoras de doenças crônicas como asma e diabete, ido­sos, crianças com menos de dois anos, grávidas ou mulheres no pós­-parto, imunodeficientes ou porta­dores de imunodepressão, porta­dores de doenças renais e pessoas debilitadas devem tomar um cui­dado especial com a gripe, por es­tarem no grupo de risco da H1N1 e poderem apresentar maiores com­plicações com a infecção viral.

Além da imunização com a va­cina da gripe, é recomendado evi­tar grandes aglomerações neste pe­ríodo e adotar medidas preventivas como lavar sempre as mãos com água e sabão, usar lenços e papel ao tossir e espirrar, e buscar auxílio médico imediato caso apresente os sintomas da gripe H1N1.

Rodolfo Otávio Mota, presidente da Casag: posto
de vacinação será instalado na sede da entidade e
funcionará de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h(FOTO:DIVULGAÇÃO)
tags:

Comentários

Mais de Cotidiano