Cotidiano

Repórter de emissora de televisão é atacada ao vivo em posto de gasolina

diario da manha
Reprodução/Instagram

Uma repórter da Rede TV foi atacada enquanto fazia uma transmissão ao vivo sobre a falta de combustíveis em São Paulo. A jornalista entrevistava consumidores que tentavam comprar gasolina quando foi hostilizada. As informações são do R7.

Primeiramente um homem falou “Você quer causar tumulto” e os outros clientes do posto começaram a gritar com a repórter. A repórter ainda teve o fone arrancado do ouvido pelo cliente do posto.

No momento da confusão, a jornalista Cíntia Lima fazia uma entrada ao vivo para o programa ‘A Tarde é Sua’ apresentado por Sônia Abrão que ficou indignada com a atitude do cliente do posto. “É pura informação que está sendo passada. É muita ignorância as pessoas encararem a imprensa como inimigos”, esclareceu a apresentadora.

Pouco depois, já afastada do local onde as agressões aconteceram, a repórter voltou ao ar e explicou que pediu autorização para fazer o trabalho no espaço do posto. “Não entendi a reação das pessoas. A gente sabe que todo mundo deve estar com os nervos à flor da pele, mas nosso trabalho é dar a informação. Agora a gente se afastou, talvez dessa distância a gente se sinta mais seguro. Só para reforçar: pedi autorização, falei com frentistas, policiais”, completou.

Em entrevista ao R7, Cintia disse que não esperava a reação dos clientes. “A imprensa acaba sendo hostilizada de uma maneira geral, como se nós estivéssemos do lado do governo. As pessoas estão misturando tudo. Eu não sabia, eu estava de costas (para o homem) quando ele veio e puxou o meu retorno de áudio. Senti medo, continuei ao vivo tremendo da cabeça aos pés, mas, como jornalista, segui na cobertura”, afirmou.

 

 

(Reprodução/Instagram)

Comentários