Cotidiano

Autor de latrocínio que vitimou comerciante no Setor Sul é preso

diario da manha

Um jovem foi preso acusado de matar um comerciante, na Rua 83, no Setor Sul, no último dia 17 de julho. Jean Carlos de Souza, de 22 anos, confessou que executou o crime junto com um adolescente de 17 anos, que também foi apreendido. A vítima, José Maria da Silva, de 57 anos, foi morto com um tiro no peito enquanto abria sua lanchonete, que funcionava há 30 anos no local.

A Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) analisou imagens das câmeras de uma agência bancária e de fotossensores da Avenida Assis Chateaubriand e, identificou o carro utilizado pelos criminosos. O homem foi localizado na semana passada, no interior do estado. Após prenderem o suspeito, os policiais encontraram o adolescente, que foi apreendido no Parque Amazônia.

“Nós descobrimos que os dois traficam pequenas porções de drogas no Parque Amazônia e naquele dia em específico, resolveram sair para praticar o assalto, uma vez que o Jean Carlos alegava que não havia recebido um dinheiro que teria direito em um acerto de contas em um abrigo onde trabalhou como cuidador de idosos”, informou o delegado Paulo Ribeiro.

Jean Carlos afirmou que saiu com o adolescente a procura de alguém para assaltar, avistaram a vítima falando no celular e resolveram o abordar. O criminoso alegou que só atirou porque o comerciante lutou com ele e fez menção de que pegaria alguma coisa embaixo do microondas. Ele ainda negou ter tentado matar a funcionária da lanchonete, que estava no local do crime. A mulher havia relatado à polícia que só não foi morta porque a arma do assaltante falhou no momento em que ele ia atirar na cabeça dela.

O preso, que já foi indiciado por homicídio em 2015, confessou também que três dias antes de matar José Maria, ele e o adolescente roubaram o carro em que estavam. O delegado Paulo Ribeiro pretende solicitar ao final do inquérito, junto ao Poder Judiciário, que a prisão de Jean seja transformada em prisão preventiva. Ele também solicitará que a internação do adolescente, que até então será de 45 dias, seja ampliada para 3 anos, que é o limite máximo.

(Foto destaque: Reprodução/Áulus Rincon/Mais Goiás)

Comentários