Cotidiano

Laudo da perícia constata que advogada morta teve fratura no pescoço

diario da manha

A perícia feita no corpo da advogada Tatiane Spitzner, 29 anos, morta no dia 22 de julho, constatou que ela teve fratura no pescoço, característica de quem foi esganada. A mulher morreu ao cair do quarto andar do prédio onde morava em Guarapuava, no Paraná. Conforme a polícia, a suspeita é de que o marido da advogada Luis Felipe Manvailer, 32, tenha jogado ela da sacada.

Ainda de acordo com a perícia, a suspeita é a de que Luís Felipe tenha apertado o pescoço da mulher com as mãos até provocar uma asfixia e a fratura. Lutador de artes marciais, Luis Felipe é faixa roxa de jiu-jítsu. Ele agrediu a mulher por mais de 20 minutos, como revelaram imagens de câmeras de segurança.

Manvailer foi indiciado pela Polícia Civil por homicídio qualificado, motivo torpe, uso de meio cruel que impossibilitou a defesa da vítima e feminicídio, além do furto do carro da vítima. Ele nega as acusações e diz que a esposa se jogou da sacada. O casal estava junto havia cinco anos. A família e amigos da vítima relataram que ela queria o divórcio.

Ministério Público do Paraná (MP-PR) tem até esta segunda-feira (06/08) para oferecer denúncia à Justiça contra Manvailer. (Foto: Facebook)

Comentários