Cotidiano

Número de apreensões de cargas de cigarros contrabandeado cresceu quase 400%, segundo a PRF

diario da manha

De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal, o número de apreensões de cargas de cigarros contrabandeados em Goiás cresceu quase 400% neste ano. Com este dado o Estado ficou em terceiro lugar no ranking deste quesito, atrás apenas de Paraná e Mato Grosso do Sul.

Devido a este fator, o pátio da Receita Federal, em Senador Canedo, Região Metropolitana de Goiânia, com cerca de 80 veículos à espera de um destino. Segundo o assessor de comunicação da PRF em Goiás, Newton Morais, as cargas apreendidas têm como destino pro norte e nordeste do país, mas a Receita Federal e a PRF já estão atentas.

De acordo com a PRF, nos primeiros quatro meses deste ano, quase cinco milhões de maços foram interceptados somente nas rodovias federais que passam por Goiás. As apreensões já foram realizadas em caminhões de carga tradicionais e em um caminhão tanque.

Ainda segundo dados da PRF, ao menos metade dos caminhões apreendidos eram roubados e tiveram a numeração raspada ou as placas trocadas. Algumas carretas chegam a custar até R$ 800 mil.

Em 2018, mais de 270 milhões de maços foram apreendidos em todo o país. Um prejuízo de mais de R$ 2 bilhões, segundo a Receita Federal, por conta de impostos que deixaram de ser arrecadados.

De acordo com o auditor fiscal da Receita, Guilherme Renovato, os impostos que deixaram de ser arrecadados devido ao contrabando poderiam ser aplicados em saúde, em segurança, em educação e outras finalidades.

Comentários

Mais de Cotidiano

3 de julho de 2019 as 15:11

Morre Wágner Nasser