Cotidiano

Campanha do MEC é acusada de racismo ao embranquecer mão de mulher negra

diario da manha

Uma peça publicitária do Ministério da Educação sobre o prazo de inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) está sendo acusada de racismo nas redes sociais. O anúncio do último dia de inscrições para bolsas de estudos em instituições privadas, mostra uma mulher negra ao entrar na faculdade que, ao terminar o curso, é sobreposta por imagens de outra branca com o diploma na mão.

Na campanha publicitária divulgada nos stories do Instagram, a mão e o rosto da aluna negra são substituídos pelos da estudante branca. A imagem polêmica está em todas as redes sociais do MEC desde a última quinta-feira (13/06) e vem sendo duramente criticada por internautas, acusando a pasta de “branqueamento” da estudante negra ao ser diplomada.

Por meio de nota encaminhada ao jornal O Globo, o MEC afirmou que a campanha tem como objetivo “enfatizar que as oportunidades são iguais para todos os candidatos, e a linguagem escolhida foi a sobreposição de imagens que demonstram a variedade de cor, raça e gênero”.

Comentários

Mais de Cotidiano