Cotidiano

Operação Lex Dominus: Cumprimento de dez mandados de prisão

diario da manha

A Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) -, parceira da Polícia Civil na Operação Lex Dominus, contra o tráfico de drogas e roubos a carga -, coordenada pelo Secretário de Segurança Pública, Rodney Rocha Miranda, envolveu 103 Agentes de Segurança Prisional na ação que resultou em cumprimento de mandados de prisão de 10 custodiados em oito unidades prisionais de Goiás, do total de prisões realizadas, desde a madrugada desta quinta-feira, 22/08.

O monitoramento e a prevenção ininterruptos, realizados pela Gerência de Inteligência e Observatório da DGAP, em todas as unidades prisionais de Goiás, foram relevantes a Polícia Civil, tendo substanciado as investigações que resultaram nas prisões desta operação.

As equipes da Diretoria envolvidas pertencem aos setores da Inteligência Penitenciária e Segurança Penitenciária, além dos Grupos de Operações Penitenciárias Especiais (GOPE) e de Intervenção Tática (GIT) e agentes penitenciários das coordenações regionais nas cidades onde a operação ocorreu. Por determinação do Diretor-Geral de Administração Penitenciária, Coronel Urzêda, os agentes participaram previamente do planejamento da operação junto às forças policiais, e realizaram procedimentos de segurança prisional em celas dos presídios, em que estão os presos alvo da operação.

As escoltas dos presos das unidades prisionais das cidades do interior estão sendo realizadas pelo GIT e GOPE para a Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (DECAR).

De acordo com o Diretor-Geral de Administração Penitenciária, Coronel Urzêda, o trabalho conjunto desenvolvido com as forças policiais reflete o esforço da administração penitenciária no controle da segurança dentro das unidades prisionais em Goiás.

“É determinação do senhor governador Ronaldo Caiado que a ordem e a disciplina dentro das prisões em Goiás estejam sob total controle do Estado. Além das rotinas e procedimentos de segurança dentro das unidades prisionais, rotineiras e freqüentes, são desenvolvidos também os trabalhos da Inteligência Penitenciária que, de maneira substancial e fundamental, auxiliam as forças policiais nas investigações sobre crimes praticados pela população carcerária e resultam nas responsabilizações legais e em operações desta natureza.

Dessa maneira, temos feito nosso trabalho para o cumprimento das diretrizes do Governo de Goiás, em parceria com as polícias, para o bem da segurança pública no Estado”, disse o diretor.

Apreensões:

O aumento do rigor na segurança penitenciária tem resultado em apreensões e interceptações frequentes de materiais ilícitos em flagrantes de tentativas de repasse destes para a população carcerária, especialmente, por parte de visitantes dos presos. De acordo com o Observatório da DGAP, de janeiro a junho deste ano, 131 visitantes foram flagradas em situações desta natureza e encaminhadas para a Polícia Civil.

No sistema prisional, os trabalhos da Operação Lex Dominus ocorreram na Penitenciária Coronel Odenir Guimarães e Núcleo de Custódia; no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia; Cidade de Goiás, Itaberaí, Aruanã, Inhumas, Itapuranga e Jaraguá.

A Operação Lex Dominus envolveu a DGAP, Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal.

Comentários

Mais de Cotidiano