Cotidiano

Sancionado em Brasília auxílio para motoristas do transporte escolar e turismo

Ibaneis vetou os pontos que esse auxílio contemplava também os motoristas de aplicativos e taxistas na capital federal

diario da manha
Foto: Reprodução

O projeto de lei que estabelece um auxílio de R$ 1,2 para motoristas do transporte escolar e turismo, durante o período da pandemia provocada pela covid-19, foi sancionado pelo governador de Brasília, Ibaneis Rocha (MDB) na noite da última quinta-feira (11). Todavia o gestor estadual vetou os pontos que esse auxílio contemplava também os motoristas de aplicativos e taxistas.

O projeto que passa a ser lei na capital federal, foi publicado na edição extra do Diário Oficial do DF, e vai ser paga em duas parcelas, que somam R$ 2,4 mil. A lei do auxílio para os motoristas do transporte escolar e de turismo no DF, prevê ainda que o mesmo possa ser prolongado por mais um mês, e o repasse vai ser feito pelo Banco de Brasília (BRB).

De acordo com a publicação do G1 o gasto com a projeto de lei aprovado pode chegar a casa de R$ 6 milhões. Vale ressaltar que o dinheiro para pagar o auxílio é proveniente de economias feitas pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Para receber o benefício concedido pelo governo do DF, os motoristas devem ter se cadastrados até o dia 31 de janeiro deste ano, no Cadastro de Permissionários/Concessionários da Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade do DF (Semob); e estar registrado no Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) na categoria transporte escolar ou turismo.

Comentários