Cotidiano

'Pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família', diz Papa Francisco

Em documentário, Papa Francisco defende direitos dos LGBTIs, “o que precisamos criar é uma lei de união civil. Dessa forma eles são legalmente contemplados”

diario da manha
Foto: Reprodução/Gregorio Borgia/AP

Nesta quarta-feira (21) na Itália, estreiou o documentário Francesco, sobre o atual líder do Vaticano. O filme dirigido por Evgeny Afineevsky, trata de temas como a pandemia, racismo, discriminação e abuso sexual. Na obra, Papa Francisco faz declarações sobre direitos dos LGBTIs.

De acordo com o Pontífice, os homossexuais precisam ser protegidos por leis de união civil. “O que precisamos criar é uma lei de união civil. Dessa forma eles são legalmente contemplados. Eu defendo isso”, diz ele no documentário.

Além disso, o Santo Padre discorre sobre temas como o ambiente, pobreza, migração, desigualdade racial e de renda e fala sobre pessoas afetadas pela discriminação. As declarações surgem na metade da obra.

O documentário também discute a relação entre a Igreja Católica e os membros da comunidade LGBT. “As pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família. Elas são filhas de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deverá ser descartado ou ser infeliz por isso”, defende o papa.

Papa é contra casamento gay

Apesar de o Papa Francisco demonstrar interesse em dialogar com católicos LGBTIs, suas mensagens dizem respeito ao acolhimento desses fiéis. O vaticanista Filipe Domingues, doutorado pela Universidade Gregoriana de Roma, afirma que quando ainda era cardeal, Jorge Mario Bergoglio, já era favorável à questão.

No entanto, ele esclarece: “Ele é contra o ‘casamento gay’ mas concorda que pessoas em união estável têm direitos. Isso não é novo. Mas declarou isso em documentário, como Francisco, pela primeira vez”, diz Filipe Domingues.

Para Domingues, ao falar de “ser parte de uma família”, o papa foi mais explícito agora. Dessa forma, o posicionamento de Francisco representa uma mudança na perspectiva de seus antecessores sobre o assunto.

Anteriormente, em uma entrevista ao jornal Corriere della Sera, em 2014, o Papa Francisco afirmou que a Igreja ensina que casamento é entre um homem e uma mulher. De acordo com a agência RNS, o papa teria dito que entende que governos queiram adotar a união civil para casais gays por motivos econômicos.

*Com informações do G1.

Comentários