Cotidiano

Câmara de Goiânia consolida perfil centrista com novos vereadores

Apenas 13 se reelegeram, mas vários políticos sem mandato retornaram para casa. Quinze vereadores são absolutamente novatos e jamais representaram os goianienses

diario da manha
Eduardo Prado e Welington Bessa: advogado teve apoio de deputado estadual para se eleger

As eleições trouxeram uma nova formação na Câmara Municipal de Goiânia com 62% de renovação e um perfil mais centrista. O PT recuperou uma cadeira na casa de leis e simboliza a única força real de esquerda no legislativo municipal.

Treze vereadores foram reeleitos: Sgt Novandir (Republicanos), Sabrina Garcez (PSD), Clécio Alves (MDB), Lucas Kitão (PSL), Dr Gian (MDB), Anselmo Pereira (MDB), GCM Policarpo (Patriota), Kleybe Morais (MDB), Izídio Alves (MDB), Anderson Bokão (DEM), Cabo Senna (Patriota), Léia Klebia (PSC) e Juarez Lopes (PDT).

O grupo que permanece na casa atuava para dar sustentação ao mandato de Iris Rezende – com exceção de Sabrina Garcês e Kitão.

Do núcleo ‘velho’ ou histórico da Câmara permaneceram apenas três: Clécio, Izídio e Anselmo – recordista com dez mandatos na casa.  

O restante do grupo que permanece encarna uma supremacia emedebista herdada do irismo, com 5 integrantes dos 13 eleitos.  

A novidade da casa é a chegada de 22 novos vereadores, bloco que mistura novatos e antigos políticos que retornaram ao cenário através do voto. Quinze deles são realmente novidade: Thialu Guiotti (Avante), Welington Bessa (DC), Geverson Abel (Avante), Isaias Ribeiro (Republicanos), Luciula do Recanto (PSD), Bruno Diniz (PRTB), Henrique Alves (MDB), Gabriela Rodart (DC), Ronilson Reis (Podemos), Edgar Careca (PMB), Aava Santiago (PSDB), Marlon (Cidadania), Pastor Wilson (PMB), William Veloso (PL) e  Leo José (PTB).

Se o grupo que permanece na casa tem um viés mais de centro, quem chega traz um histórico mais conservador herdado das legendas.  Representantes do PSD, Avante, PSDB, Cidadania, MDB e PTB são alinhados mais ao centro. Demais legendas representam uma linha ideológica próxima do conservadorismo, justaposta dos interesses de igrejas, grupos econômicos, profissionais, etc.   

O agrupamento dos políticos que retornou inclui Leandro Sena (Republicanos), Joãozinho Guimarães (Cidadania), Sandes Júnior (PP), Mauro Rubem (PT), Pedro Azulão Jr (PSB), Paulo da Farmácia (PTC) e Santana Gomes (PRTB) – todos políticos alinhados ao centro, com exceção de Mauro Rubem, que tem uma tradição de representar movimentos sociais e sindicatos.

Bessa se elegeu com apoio de Delegado Eduardo Prado          

O advogado e professor Welington Bessa levará para a Câmara conhecimento profundo de direito. Ex-superintendente do Procon-GO, é professor de faculdades e atua junto às demandas e temáticas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Seu principal trunfo para chegar na casa de leis foi a amizade com o deputado estadual Delegado Eduardo Prado (DC), que percorreu as ruas e pediu votos nas redes.

Ex-vereador, Prado delimitou ações e colocou sua estrutura política para funcionar não só em Goiânia com Bessa, mas em vários municípios. O deputado ajudou a eleger 63 vereadores e 44 prefeitos – cidades como Abadiânia, Alexânia, Anicuns, Aragarças, Goianira, Hidrolândia, Piranhas, Rubiataba, Silvânia e Uruaçu.

Do mesmo partido que Prado, Bessa deverá desenvolver trabalho semelhante na casa, como a fiscalização mais efetiva das ações do Executivo.

Leandro Sena retorna com ‘sede’ de mostrar serviço

Leandro Sena, retorno depois de quase duas décadas: em 2000 foi o vereador mais jovem da casa  

Ex-vereador e ex-deputado estadual, Leandro Sena é uma dos retornos mais aguardados da Câmara Municipal de Goiânia. Discreto em sua atuação na Assembleia (2002-2006), ele acabou perdendo reiteradas eleições, mais por conta da legenda do que pelos votos.

É militante de ONGs e defensor dos esportes nas comunidades. Seu trabalho é de base em bairros – começou como conselheiro tutelar em 1997 na região oeste de Goiânia. Nos últimos anos, suas candidaturas se profissionalizaram e conquistaram musculatura orgânica. A compreensão da dinâmica política também melhorou, tornando-o liderança dentre candidatos independentes que buscavam legendas com possibilidades de vitória. Perdeu a mãe durante a pandemia, o que reduziu seu ritmo na campanha, fato que não o impossibilitou de voltar e vencer.          

Geverson Abel chega através das associações de bairros

Geverson Abel, liderança de bairros, optou em não apoiar candidaturas e venceu disputa

Eleito pelo Avante, Geverson Abel representa o Jardim Pompeia e regiões próximas. Aos 33 anos, atua como empresário e lidera jovens da Assembleia de Deus do Campo Central (ADC), que não costuma se envolver com política ou direcionar votos.

Por isso a maior parte dos votos de Abel é originária dos bairros que atua em busca de benfeitorias. Presidiu a Associação do Setor São Judas Tadeu e desenvolveu trabalho com outros vereadores e políticos. De última hora, decidiu ele próprio assumir sua candidatura.   

Joãozinho Guimarães volta pelo Solidariedade

  Joãozinho Guimarães calculou novas regras eleitorais com sua perspectiva de votos e carimbou retorno

Ex-vereador por Goiânia, Joãozinho Guimarães (Solidariedade) retorna após oito anos afastado da Câmara. É representante do Parque Atheneu e costuma atuar em pautas populares, como a defesa da família. Também luta por melhorias em sua região. Antes das eleições já contabilizava os votos e acreditava na vitória, já que o Solidariedade não tinha nomes para fazer frente à sua perspectiva de votação.

Nos últimos anos, Joãozinho atuou na Secretaria de Indústria e Comércio (SIC), ao lado do ex-senador Wilder Morais. No passado, em seu primeiro mandato, era conhecido como “Joãozinho da Bicicleta”, mas decidiu abandonar a característica folclórica e passou a atuar como legislador de normas que impactam a cidade.  

Comentários