Cotidiano

Polícia prende Traficantes que usavam escolas vazias como pontos de venda de drogas

Criminosos utilizavam escolas abandonadas para estabelecer pontos de venda de drogas

diario da manha

Nesta sexta-feira (18), policiais do Rio de Janeiro realizaram operação para capturar criminosos na Baixada Fluminense e Duque de Caxias. Foram apreendidas 17 pessoas e uma morreu em confronto com a polícia.

Os criminosos utilizavam escolas abandonadas para estabelecer pontos de venda de drogas. Para efetuar a operação três comandos foram acionados para trabalhar em conjunto, autoridades da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod). Juntamente com a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e o Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE).

Felipe Curi, titular do DGPE disse “essa é uma atividade da milícia que o tráfico adotou. A narcomilícia está atuando em Caxias com a anuência do Charles do Lixão. Eles estão com práticas antes oriundas da milícia”, contou o oficial.

Segundo a Dcod, o criminoso Charles Silva Batista, conhecido por Charles do Lixão, Coroa, Charles da Vila Ideal ou Charles Brown é o chefe da quadrilha. Mesmo preso na Penitenciária Laércio da Costa Pelegrino (Bangu 1), ele continua praticando crimes.

Além do tráfico em escolas abandonadas por conta da pandemia, policiais encontraram “casas que foram demolidas pelo tráfico, depois que os moradores foram expulsos por não concordarem com a atuação dos traficantes“, revela o site IG.

Nestes locais que os moradores foram embora, os traficantes fizeram negócio para construir prédios ilegais e vende-los por um valor baixo. De acordo com a Dcod, a “quadrilha roubava cargas e associava-se a criminosos especializados na prática desses crimes”.

Comentários