Cotidiano

“Precisei me defender”, diz Dani Calabresa sobre denúncia de assédio sexual contra Marcius Melhem

A humorista desabafou sobre o caso e agradeceu o apoio público que tem recebido nas redes. Matéria da revista Piauí que expõe detalhes do ocorrido chega a afirmar que Marcius Melhem mostrou o pênis a Dani Calabresa

diario da manha

A humorista e atriz Dani Calabresa fez uma postagem no Instagram na última sexta-feira (4) para agradecer o apoio que tem recebido de anônimos e famosos. Os agradecimentos foram feitos após a repercussão sobre a denúncia de assédio sexual que ela fez contra Marcius Melhem vir à tona em uma matéria que expõe detalhes do ocorrido.

Calabresa escreve na legenda que nunca quis ser vista como uma mulher assediada, e nunca procurou a imprensa para expor o ocorrido, mas precisou fazer as denúncias para reestabelecer sua saúde mental.

“Nunca quis ser vista como uma mulher assediada.. mas pra recuperar minha saúde precisei me defender. Nunca procurei a imprensa. Tomei as medidas cabíveis pra conseguir ajuda”, explicou.

A humorista também agradeceu a parceria de Maria Clara Gueiros, sua amiga do meio artístico e que, segundo ela, a apoiou desde o início. “Que mulher maravilhosa! Amorosa! Justa! (E hilária!😍)”, descreveu.

Na publicação ela ainda alerta sobre a importância de denunciar os casos de assédio, e falou sobre a dificuldade que a mulher encontra para provar que é vítima. “Tudo é muito difícil, DÁ MEDO, vergonha, mas temos que lutar por respeito e justiça. Não passarão. Assédio é crime!”, escreveu.

A denúncia contra Marcius Melhem

A repercussão do caso teve início após a revista Piauí ter publicado os relatos de situações de assédio moral e sexual cometidos por Marcius Melhem contra Dani Calabresa e outras atrizes do Departamento de Humor da TV Globo.

O caso foi contado em detalhes na matéria, que aponta que atriz sofreu diversos assédios e boicotes por parte de Melhem, que era seu chefe na época como coordenador do Departamento de Humor.

Para a reportagem, a revista ouviu 43 pessoas, entre vítimas e testemunhas, e descreveu casos que aconteceram entre os anos de 2015 e 2019.

Após sofrer frequentes assédios por parte de Melhem, a matéria relata que Calabresa deixou o elenco do Zorra e foi aconselhada por Daniela Ocampo, supervisora geral do Departamento de Humor da TV Globo, a fazer terapia e viajar para relaxar. Diante do conselho, calabresa decidiu levar sua denúncia para o Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico, que recebe e investiga as reclamações dos artistas, e não obteve o resultado esperado.

Esperando maiores providências sobre o caso, Calabresa então pediu uma reunião com Carlos Henrique Schroder, diretor-executivo de Criação e Produção de Conteúdo da TV Globo, ou seja, o mais alto escalão da emissora.

A denúncia de assédio contra Melhem já havia sido publicada na Coluna Leo Dias e o caso era público. No entanto não teve tamanha repercussão e na época Ocampo pediu que a equipe do Zorra assinasse uma carta em apoio à Melhem negando qualquer assédio nos bastidores.

Após receber o apoio por meio da carta Melhem não foi tão afetado, mas Calabresa ficou abalada. Em um áudio que a Piauí teve acesso, o humorista dizia que Calabresa havia se dado bem na emissora após as denúncias: “Ainda ganha um quadro no Se Joga e um programa no GNT. O que mais você quer, filha, para calar a boca?”, perguntou ele, como se estivesse se dirigindo a ela.

Além de Calabresa, pelo menos mais cinco mulheres denunciaram Melhem no compliance da TV Globo por assédio sexual. Ele pediu afastamento da emissora em março, pelo período de quatro meses para companhar sua filha em um tratamento de saúde nos Estados Unidos. Em agosto, um comunicado foi divulgado anunciando a saída definitiva do humorista do canal, sem que os casos de assédio fossem citados.

Comentários