Cotidiano

Sony é impedida de bloquear PS5 permanentemente

A decisão do bloqueio permanente do PS5 foi dada como unilateral e sem o direito de defesa do consumidor por parte da Sony, uma vez que há limitações no número de compartilhamento da conta

diario da manha
(Foto: Reprodução/Sony)

Por meio de decisão judicial publicada nessa terça-feira (2), a Sony não pode bloquear o acesso permanente do PlayStation 5 (PS5) à PlayStation Network (PSN). Deste modo, a ação da empresa foi considerada como abusiva, de acordo com o juiz Anderson Antonucci. De maneira que não fica claro o critério de punição, muito menos a possiblidade de banimento do usuário.

Além disso, cláusula que faculta a suspensão ou banimento é vista como unilateral, uma vez que não há defesa do consumidor. Deste modo, a proposta encabeçada pelo juiz seria a empresa cobrar dos usuários os valores pelos jogos “alugados”. Inegavelmente, o juiz determinou também que fosse feito um banimento temporário.

Em contrapartida, logo após o lançamento do PS5, a Sony começou a banir permanentemente vários usuários da PSN. De acordo com a empresa, houve o compartilhamento abusivo de contas da PlayStation Plus para os jogadores de PlayStation 4. Além de violar o acordo de usuário do console, a PS Plus Collection não está disponível na plataforma antiga.

Por outro lado, isso levou muitos usuários a compartilharem o login do console novo para outras plataformas. No entanto, o número de compartilhamentos é limitado e o usuário pode ser banido por violar os termos de serviço. Contudo esta não é a primeira vez em que a Justiça Brasileira decide contra o bloqueio permanente do PS5 pela Sony.

Comentários