Cotidiano

Youtuber é denunciado após estimular crianças a adorar o satanás

O que o Youtuber de São Paulo fez, beira a prática de um crime cibernético

diario da manha
Foto - Reprodução do vídeo divulgado.

Diversos pais denunciam à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) vídeos do youtuber Henry Tado (Henry Walnut) que estimulam crianças a “adorar satanás”.

Os vídeos que circulam nas redes sociais mostra um homem que utiliza um filtro com aparência da personagem Elsa, do desenho animado Frozen, da Walt Disney. O conteúdo aparentemente pode chamar a atenção por se tratar de um personagem conhecido entre o meio infantil. Porém o que é passado não apresenta nenhuma educação infantil. Pelo contrario, o homem em certo pontos do vídeo diz que as almas das crianças pertencem a ele (ou a satanás).

“Se alguém perguntar por que vocês fizeram isso, vão responder: ‘Pela glória de Satã, é claro!” diz o homem.

Henry Walnut, é nome que aparece ao final do vídeo publicado na rede Tik Tok. Ele pode ser o responsável pela produção e publicação do vídeo. O homem possui 223 mil seguidores.

Segundo investigadores da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC), o que o youtuber de São Paulo fez, beira a prática de um crime. A prática desse delito, diz respeito à apologia de crimes. O delegado-chefe Giancarlos Zuliane relata que existem uma apuração do vídeo em andamento, seja por meio de denúncias e também pelo acompanhamento da disseminação do conteúdo.

Usando linguagem infantil e voz anasalada, “doce e carinhosa”, o autor do vídeo tenta estimular as crianças a agirem como ele determina.

“Oi, crianças! Sou eu a Elsa e hoje vou ensinar a vocês a fazerem uma arte muito bonita na casa de vocês. Vamos aprender?”

Reprodução internet

“Para isso, vamos precisar de canetinha e molho de tomate. Com a canetinha, vocês vão desenhar várias estrelas como essas (pentagramas que simbolizam a marca da besta) nas paredes da casa de vocês. Vocês puderam perceber que a pontinha tá virada pra baixo?

E com o molho de tomate vocês vão contornar o desenho. Se alguém perguntar por que vocês fizeram isso, vão responder: ‘pela glória de Satã, é claro!”

frases compartilhadas no vídeo

O chefe da DRCC destacou que o autor dos vídeos é um youtuber que postou os vídeos em seu perfil no Instgram. “Os vídeos são diferentes do Pateta, que estimulava o suicídio e a automutilação. Isso não ocorre com a Elsa. No entanto, o vídeo beira ”, afirmou.

A rede TikTok não se manifestou ainda. O youtuber também registrou ocorrências na polícia de São Paulo, após sofrer ameaças de morte em razão da disseminação das imagens na redes sociais.

Leia também:

Comentários