Cotidiano

Contas no Instagram são alvos de ameaça por grupo criminoso

As ações criminosas selecionava pessoas que tem destaque na rede social, para assim, conseguir lucrar com as chantagens

diario da manha
Foto/DERCC

Na manhã dessa sexta-feira (23), a equipe da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC) realizou a Operação Elite Fake. A operação visa investigar um grupo criminoso responsável por administrar perfis de redes sociais usados para disseminar Fake News e extorquir de dinheiro a diversas vítimas.

A investigação policial apontou que o grupo criminoso é responsável por administrar 45 perfis na rede social Instagram, com a intensão de expor e desonrar a imagem de profissionais, médicos, artistas, organizadores de eventos e influenciadores dentro da plataforma. As ações criminosas selecionava pessoas que tem destaque no instagram, para assim, conseguir lucrar com as chantagens.

Para a delegada Sabrina Leles, titular da Crimes Cibernéticos, a motivação de tais criminosos não era somente voltada para disseminar das noticiais mentirosas contra pessoas diversas. Mas que o grupo certamente lucravam alto financeiramente para não expor as vítimas, e que ainda exigiam pagamentos pecuniários, seja para evitar a realização das publicações caluniosas e difamatórias, ou para excluir as postagens que já teriam sido realizadas.

A Justiça determinou ainda a exclusão dos 45 perfis criminosos da rede social. Foto/ DERCC divulgação

Na operação foram cumpridos 03 mandados de busca e apreensão domiciliar. Além dos policiais civis apreenderam computadores, maquinetas de cartão de crédito e diversos celulares.

Até o momento, a DERCC identificou cinco envolvidos nas práticas delituosas. Sendo que um homem de 30 anos de idade e uma mulher de 43 anos são apontados como os administradores dos perfis. Os dois identificados foram presos e serão investigados pelos crimes de calúnia, difamação, associação criminosa e extorsão.

Leia Também

Comentários