Cotidiano

Receita Federal autua William Bonner e mais 20 globais

As irregularidades evolvem profissionais de emissoras brasileiras

diario da manha

A Receita Federal realiza uma operação para investigar supostas irregularidades em contratos na TV. As irregularidades evolvem profissionais de emissoras brasileiras. A operação foi revelada no ano passado com autuações fiscais a mais de 40 artistas da globo.

Assim, a Receita Federal acusa artistas e a globo de se unirem para reduzir impostos e sonegar o Físico por meio da “Pejotização”. O que significa, que em vez de serem contratados com carteira assinada, esses profissionais optam por um acordo. As emissoras fecham um contrato por meio de suas empresas pessoas, ou seja, pessoas jurídicas.

A ação permite que o empregador tenha outras atividades fora da empresa. No entanto, a Receita Federal aponta que a pratica é uma manobra para reduzir e sonegar os impostos.

Ao invés de pagarem 27,5% sobre seus rendimentos na Globo, como ocorre com pessoas físicas com salários mais altos, os profissionais “pejotizados” pagam alíquotas menores,15% sobre o total mais 10% sobre o que exceder R$ 20 mil mensais.

Bonner como vítima?

William Bonner é âncora e editor-chefe do “Jornal Nacional”, o mesmo também recebeu uma autuação milionária e retroativa. Ele está recorrendo, assim como a Globo, que nega qualquer irregularidade, tanto nos contratos atuais como nos passados.

Além de Bonner, a coluna apurou que, nessa nova rodada da operação da Receita, ao menos mais 20 outros âncoras, jornalistas, artistas e ex-profissionais da emissora da família Marinho já receberam multas do Fisco. Isso além dos 43 autuados no ano passado.

Comentários