Cotidiano

Ministro do STF suspende eleição suplementar de Itajá

Renis César de Oliveira (DEM); efetivado no cargo

diario da manha

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a eleição suplementar, prevista para o dia 4 de julho, em Itajá, Goiás, e determinou a posse do prefeito eleito Renis César de Oliveira (DEM). O democrata havia tido sua vitória na eleição de 2020 anulada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em dezembro do ano passado. Por isso, o município passaria por novo pleito.

Na decisão, o ministro acolheu o pedido da defesa de Renis e determinou a suspensão dos efeitos das decisões proferidas anteriormente. Com isso, Lewandowski restabeleceu o registo de candidatura do democrata e mandou que o prefeito fosse diplomado e empossado no cargo. A eleição suplementar, marcada para o próximo dia 4, ficará suspensa até o trânsito em julgado.

Renis havia vencido o pleito de 2020 com a candidatura indeferida com recurso. O TSE entendeu que o prefeito estava se elegendo para o terceiro mandato consecutivo, porque assumiu a Prefeitura por 10 dias, quando era vice-prefeito, em 2016, após o afastamento do então prefeito Luciano Leão (DEM). Com a decisão do TSE, o político havia entrado com recurso no STF e recebeu a decisão favorável nesta sexta-feira (25).

O democrata foi eleito em 2020 com 1.477 votos, o equivalente a 50,1%. Seu adversário, Tião Neto teve apenas 6 votos a menos – 1.471, o que equivale a 49,9% do total de votos. Renis toma posse agora com seu vice, Mário Deusdete.

Comentários