Cotidiano

Mulheres cobram igualdade nas carreiras jurídicas

"Atualmente as advogadas não ocupam sequer 30% dos espaços de decisão"

diario da manha

A Faculdade Unida de Campinas (FacUnicamps) realizou encontro híbrido para alunos do curso de Direito com o tema “Mulher, Mercado e o Princípio da Igualdade”. Participaram do evento a conselheira federal da OAB, advogada e professora Valentina Jungmann; a juíza titular da 3ª Vara de Trabalho de Aparecida de Goiânia, Nara Borges; e a delegada da Polícia Civil Laura de Castro Teixeira.

Valentina Jungmann disse que a maioria dos inscritos na OAB é mulher, no entanto, “atualmente as advogadas não ocupam sequer 30% dos espaços de decisão”.

A advogada destacou que o Projeto Paridade, por ela apresentado, visa eliminar essa desigualdade histórica: “Homens e mulheres até hoje não têm as mesmas oportunidades”. Ela diz que em 80 anos, a “OAB-GO nunca elegeu uma mulher”.

Laura revelou os meandros da atuação da mulher nas delegacias e sua experiência à frente da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM). Relatou sua história de vida e as dificuldades enfrentadas por ser autoridade policial transexual.

A juíza titular do Trabalho Nara Borges, por sua vez, mostrou disparidades culturais, históricas e biológicas entre homens e mulheres: “Ao longo dos anos, temos conquistado respeito e espaço. Mas há ainda um longo caminho a ser percorrido”.

Comentários