Cotidiano

Pedreiro que estava desaparecido é encontrado morto no Rio Araguaia

De acordo com a Polícia Civil, a principal linha de investigação é de um possível acidente náutico no Rio Araguaia

diario da manha
Foto/reprodução

O pedreiro que estava desaparecido desde o dia 30 de junho, ao sair para ver peixes no Rio Araguaia com um amigo, é encontrado morto na tarde de terça-feira (06).

Segundo a família, Cilas Garcia de Araújo, de 74 anos, foi passear com um colega quando desapareceu. O suposto amigo que estava com Cilas, numa Canoa motorizada, não deu informações sobre o idoso e apresentou diferentes versões sobre o ocorrido

O idoso foi encontrado morto após seis dias de desaparecimento no Rio Araguaia, em Aruanã, no oeste de Goiás. O corpo de bombeiro fez as buscas no local e segundo informações a vítima só foi encontrado alguns quilômetros depois, rio abaixo, de onde o colega relatou o naufrágio da canoa.

De acordo com a Polícia Civil, a principal linha de investigação é de um possível acidente náutico, por conta da embarcação encontrada, porém outras hipóteses não estão descartadas e o caso segue em investigação.

A esposa de Cilas afirma: “A embarcação era do rapaz que estava com ele. O colega dele ainda não falou nada para a família. Meu marido não sabia nadar e nem gostava de pescar, foi ver os cardumes por curiosidade”, explicou Ivone.

Sobre o caso

O idoso e o amigo saíram por volta das 18h, numa canoa motorizara para ver os peixes do Rio. Segundo a polícia possivelmente os dois estariam pescando no local.

Segundo o corpo de bombeiro que fez o resgate do amigo (não identificado). O sujeito foi encontrado em praia deserta, ilhado, após virar a canoa. Ele estava aparentemente bêbado e não disse a corporação que estava acompanhado.

“No dia que a gente encontrou o senhor ilhado, ele não relatou nada disso para a gente. Quando a gente fez o resgate, ele não referiu nada de que teria um companheiro na noite anterior”, disse o capitão, Guilherme Lisita, do Corpo de Bombeiros.

Acrescentou: “Supostamente, ele e o Cilas estavam fazendo uma pescaria e em algum momento a embarcação dele virou e eles caíram na água, essa foi a versão dele à Polícia”, contou. 

Segundo a família, o corpo de Cilas foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade de Goiás e não havia sido liberado até a manhã desta quarta-feira (7).

Leia também

Comentários