Cotidiano

Governo estadual e prefeituras de Goiânia e Aparecida conhecem projeto de esporte na escola

‘Esporte Para Além das Fronterias’ tem potencial para transformar Goiás em celeiro de atletas de elite. Rodrigo Minotauro é um dos divulgadores do projeto

diario da manha
Foto: Divulgação

O ex-lutador e campeão de MMA Rodrigo Minotauro e o professor Pedro Tangrouse, um dos maiores especialistas em esportes do Brasil, estarão em Goiânia nesta terça-feira (03), para divulgação de projeto que une educação e prática esportiva, em consonância com a Base Nacional Comum Curricular.

Intenção é apresentar estratégia para incentivar prática esportiva, descobrir novos talentos e valorizar o casamento esporte/escola.
Agenda será com prefeito de Goiânia, Rogério Cruz; governador de Goiás, Ronaldo Caiado; e prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha.

Neste momento de realização das trigésimas segundas olimpíadas da era moderna em Tóquio, em plena pandemia da Covid-19, o desempenho honrado e impressionante dos atletas brasileiros desperta constatações e indagações que vêm se repetindo, a cada ciclo olímpico: a constatação é a da admiração de compatriotas os quais, a despeito de todas as dificuldades com que se defrontam, não só chegam às olimpíadas como ganham cada vez mais medalhas. A indagação é ainda mais assertiva: diante de exemplos tão comoventes de esforço pessoal e de demonstrações de potencial tão evidentes, por qual razão o Brasil não se torna uma potência olímpica?

No caso brasileiro, o mais curioso é que o diagnóstico, acertado, também é repetido, a cada ciclo olímpico, por profissionais do esporte de alto rendimento, jornalistas, atletas e ex-atletas consagrados, bem como formadores de opinião: a necessidade da adoção de melhores polícias, que liguem a prática esportiva à atividade escolar, ou seja: sem um vínculo entre esporte e escola de maneira estrutural e aprofundada, é difícil fazer com que o país realize esse frequentemente frustrado potencial.

Em Goiás, um importante passo pode ser dado no sentido da mudança desse quadro. Na terça-feira, 3 de agosto, o governador Ronaldo Caiado e os prefeitos de Goiânia, Rogério Cruz, e Gustavo Mendanha, de Aparecida de Goiânia, vão receber Antônio Rodrigo Nogueira, o Rodrigo Minotauro, e Pedro Tangrouse para conhecer as diretrizes do Esporte Para Além das Fronteiras.

Única iniciativa de educação voltada para a prática esportiva em consonância com a Base Nacional Curricular Comum (BNCC) do Ministério da Educação (MEC), o projeto Esporte Para Além das Fronteiras aproveita as melhores práticas do processo de inserção da prática esportiva no ambiente escolar dos Estados Unidos e Europa para adaptar essas duas experiências tanto à prática quanto às diretrizes da BNCC.

De acordo com Pedro Tangrouse e os irmãos Nogueira (Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro), autores do material didático do projeto Esporte Para Além das Fronteiras, a maior diferença entre os modelos de inserção da prática esportiva em ambiente escolar do Brasil e dos Estados Unidos e Europa é a inclusão do esporte em todo o processo educacional como um fator de aumento do rendimento escolar e de formação/aprimoramento da cidadania e do futuro profissional do mercado de trabalho, de forma equilibrada, destinada à evolução pessoal do indivíduo.

Enquanto no Brasil e na Europa os alunos se dedicam equilibradamente tanto à atividade esportiva quanto aos estudos até atingirem a etapa de formação universitária, no Brasil a necessidade de dedicação exclusiva ao esporte de alto rendimento surge mais cedo. O resultado é a prática esportiva surgir como um incentivo ao abandono à atividade escolar.

Para fazer frente e propor uma solução pedagógica adequada a tal desafio, o projeto Esporte Para Além das Fronteiras propõe a adoção de um material de apoio à prática esportiva voltado à promoção de um ambiente competitivo ético e da inserção de uma cultura esportiva evoluída no ambiente escolar, na qual o esporte deixe de ser visto como uma prática meramente recreativa para se tornar um meio eficaz de oportunidades, tanto acadêmicas quanto profissionais.

Para tanto, o projeto possui, entre seus pilares, a utilização o esporte como instrumento para o desenvolvimento intelectual, físico e emocional, bem como para a melhoria do rendimento escolar com o incentivo, por exemplo, do aprendizado da língua inglesa ao nível da proficiência. A metodologia é simples, mas eficiente: o material didático é utilizado para a exposição de 10 a 15 minutos antes da prática esportiva na escola. Para tanto, são oferecidas várias ferramentas pedagógicas, tanto para professores quanto para alunos. Entre estas, o projeto oferece uma plataforma digital integrada, a qual estabelece contato direto entre olheiros, atletas e professores, destinada à prospecção de atletas de elite em potencial.

Comentários