Cotidiano

Ex-deputado Wander Arantes morre vítima de Covid-19

Em nota, o presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Joaquim de Castro lamentou a morte do conselheiro aposentado Wander Arantes, que presidiu o órgão por cinco mandatos.

diario da manha

        Redação

ex-deputado estadual e ex-conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Wander Arantes, de 75 anos morreu, ontem, em Goiânia, Morreu, nesta quarta-feira (8), vítima de complicações da Covid-19,. Ele estava internado há mais de dois meses no Hospital Orion Albert Einstein, em Goiânia.

Natural de Ipeguary, município de Santa Helena de Goiás, Wander era jornalista e contabilista, e foi deputado estadual em Goiás, de 1975 a 1983. Ele deixa a esposa Tereza Emília Cavalcante Martins Arantes e o filho Wander Arantes de Paiva. O sepultamento ocorreu no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia.

Em nota, o presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Joaquim de Castro lamentou a morte do conselheiro aposentado Wander Arantes, que presidiu o órgão por cinco mandatos. “Wander foi um homem de vasto círculo de amigos, conhecedor de música, e um grande contador de histórias. Prestou relevantes serviços à vida pública do Estado”.

O governador Ronaldo Caiado também manifestou pesar pela morte de Wander. “Perdemos mais um grande cidadão em decorrência da Covid-19 que, infelizmente, continua a ceifar preciosas vidas. Reconhecido por ser um líder diplomático e agregador, prestou relevantes serviços ao Estado de Goiás e ao Brasil, sempre com elevada conduta pública, pautada pelas ações solidárias, participativas e voltadas para o bem comum”.

O ex-governador Irapuan Costa Junior disse que Wander Arantes era um hábil articulador político, dada sua faceta diplomática e agregadora. “Wander fazia parte de um grupo político de primeira linha — que incluía José de Assis, Humberto Xavier e Adjair Lima.” Irapuan Costa Junior diz que Wander cantava bem (era sobrinho de Lindomar Castilho) e mantinha relacionamento com artistas e intelectuais do Rio de Janeiro. Era amigo do crítico e biógrafo Sérgio Cabral, por exemplo.

O presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB) também lamentou a morte de Wander Arantes. “Nós, do Legislativo, estamos tristes, porque Wander, ainda jovem, veio de Santa Helena para exercer seu mandato parlamentar, com ideais e sonhos, em favor de Goiás”.

O presidente da Associação Goiana de Imprensa, Valterli Guedes, em nota, diz que Wander Arantes foi um dos mais um dos mais destacados filiados da AGI, primeiro secretário da instituição, defensor do direito à informação e da imprensa livre. “As gerações atuais reconhecem e celebram seus esforços civilizatórios e democráticos. Por isso, nos deixa um legado de virtudes, de exemplo de homem público de envergadura moral e defensor da dignidade humana. Sua história se confunde com a AGI e suas lutas democráticas nas últimas décadas”Área de anexos

tags:

Comentários