Cotidiano

Polícia Civil quer o fim das torcidas organizadas em Goiás

.

diario da manha

Os recentes casos de violência, que se repetem ininterruptamente há vários anos, fizeram com que a Polícia Civil solicitasse, junto ao Ministério Público Estadual, e ao Tribunal de Justiça, a extinção das torcidas organizadas em Goiás. O pedido foi feito ao final de um inquérito que indiciou, na semana passada, 16 membros de uma organizada que estão envolvidos em diferentes crimes Difícil passar uma semana em que as forças de segurança não registrem pelo menos um caso grave de violência envolvendo integrantes de torcidas organizadas em Goiás. O mais recente aconteceu na madrugada do último dia 13 de agosto na Avenida T-2, no Setor Bueno, quando quatro ocupantes de um carro mataram atropelado, de forma proposital, um integrante de uma torcida do Goiás Esporte Clube. Mesmo com imagens de câmeras de segurança que flagraram o crime, a polícia ainda não prendeu os autores, que desceram do veículo após o atropelamento, e roubaram um blusão, e a carteira da vítima. Este crime está sendo apurado pela Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH). Outros três casos, de agressão, e roubo, aconteceram em abril passado, logo após uma partida sem público entre Goiás e Vila Nova. Em dois veículos, membros de uma torcida do Vila Nova atropelaram e agrediram cinco pessoas escolhidas de forma aleatória, apenas pelo fato de estarem usando camisetas do Goiás. Em um dos casos, uma adolescente foi obrigada a tirar a camiseta que vestia, e teve que seguir a pé com os seios à mostra pela rua. Ao investigar estes casos, já que as vítimas eram menores de idade, a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) identificou e indiciou 16 torcedores de uma organizada do Vila Nova. No decorrer da apuração, os policiais constataram que alguns deles estavam envolvidos também em outros crimes, como tráfico de drogas, e em golpes aplicados pela internet. No relatório feito ao final do inquérito, o delegado Wesley da Silva, adjunto da DPCA, fez um pedido ao MPE, e ao TJ/Go. “Diante do histórico violento destas associações rivais, a Polícia Civil sugere a suspensão/dissolução das respectivas atividades destes grupos, de modo a impedir a utilização de faixas, vestimentas, cartazes, bandeiras ou qualquer outro meio que os faça serem identificados como torcidas organizadas, tanto em estádios, quanto fora deles”. O MPE e o TJ Goiás ainda não se pronunciaram sobre a solicitação.


Rota 190

Filho de vereador mata ex mulher em Água Limpa

Inconformado com o final do relacionamento, Marco Aurélio Leones Oliveira matou a tiros sua ex-mulher Yasmin Bialk, 23. O crime aconteceu em um posto de combustíveis em Água Limpa, cidade distante 195 quilômetros de Goiânia. Após efetuar os disparos, Marco Aurélio, que estava em um veículo VW Gol de cor branca, fugiu sentido à Buriti Alegre. A Polícia Militar fez buscas pela região, mas até o início da noite de ontem ainda não havia localizado o atirador, que é filho de um vereador em Água Limpa.

Cresce apreensão de maconha K4 nos presídios de Goiás

Em apenas dois dias, policiais penais impediram que 106 porções de K4, maconha sintética que é borrifada em folhas de papel, chegassem às mãos de presos que estão recolhidos na Casa de Prisão Provisória (CPP), em Aparecida de Goiânia. Na primeira apreensão, 87 porções estavam escondidas dentro de pães. Outras 19 porções da droga foram localizadas dentro de uma maçã. Duas mulheres que tentaram enviar os entorpecentes para seus conhecidos foram presas e autuadas em flagrante por tráfico. Os detentos que receberiam as poções de K4 foram identificados, ouvidos na delegacia, e sofrerão sanções internas na cadeia.

PM confronta com homicida, traficante e ladrão de veículo

Diego da Silva Cardoso de Oliveira, 21, que já tinha sido preso por homicídio, e na semana passada baleou uma adolescente que estava em uma distribuidora de bebidas em Aparecida de Goiânia morreu após atirar com uma pistola contra equipes da Companhia de Policiamento Especializado (CPE). Em Goiânia, militares da Rotam trocaram tiros com um criminoso que, com um revólver calibre 38, havia roubado um veículo HB-20. O carro foi recuperado. Outro confronto foi registrado em Senador Canedo, onde militares do 27º BPM apreenderam, com um homem que já tinha passagens por tráfico de drogas e homicídio, cinco quilos de maconha, e uma balança de precisão. Este criminoso, segundo a PM, estaria envolvido no assassinato de um cabo que foi morto quando averiguava uma denúncia de tráfico de drogas em maio do ano passado, no Jardim Guanabara, em Goiânia.

Comentários