Cotidiano

Polícia prende cinco ladrões de banco e recupera quase R$ 300 mil

.

diario da manha

Forças de segurança de Goiás prenderam, ainda em flagrante, cinco criminosos que na manhã da última quarta-feira roubaram R$ 300 mil de uma agência bancária em Aparecida de Goiânia. Com os assaltantes, os policiais conseguiram recuperar R$ 276.600. Um policial civil que estava de folga nas proximidades da Caixa Econômica Federal (CEF) do Residencial Village Garavelo foi quem desconfiou de uma movimentação estranha na saída da agência, e decidiu seguir dois homens que entraram apressadamente em um veículo GM Corsa. Com apoio de militares do 8º BPM, o agente conseguiu abordar o veículo, e descobriu que os ocupantes eram de Minas Gerais. Apesar de não estarem com nenhum tipo de arma, nem com o dinheiro roubado, eles confirmaram que haviam se hospedado em um hotel no Centro de Goiânia junto com quatro comparsas que também participaram do assalto, e que estariam fugindo para o Distrito Federal. Acionadas, equipes de Rotam e do Batalhão de Choque intensificaram o patrulhamento no Entorno de Brasília, e prenderam, no início da noite, na BR-040, em Valparaíso, mais dois integrantes do bando. Ainda na noite de quarta-feira, outro criminoso que também participou da invasão à agência foi preso pela PM em Luziânia. O trio estava com quase todo o dinheiro roubado. Além do dinheiro, e do Corsa onde estavam os primeiros abordados, outro carro usado pela quadrilha também foi apreendido. Segundo a PM, os cinco integrantes, que estavam com documentos falsos, já possuem inúmeros antecedentes criminais, por roubo a banco. Eles foram autuados na sede da Polícia Federal, em Goiânia.

Planejamento no feriado

O assalto à CEF em Aparecida de Goiânia, apontam as investigações, foi tramado no feriado de Sete de Setembro, quando os criminosos entraram na área dos caixas eletrônicos, e serraram, na divisória, um buraco que dava acesso ao corredor interno. Na manhã do dia seguinte, quando o funcionário da agência entrou no corredor para abastecer os caixas eletrônicos, foi rendido por dois criminosos, que fingiram estar armados, e roubaram todo o dinheiro. Outro assaltante ficou dando cobertura na área dos caixas, outros dois nas proximidades da agência dentro do Corsa, e um sexto criminoso no volante de um carro estacionado nas proximidades. Este sexto bandido já foi identificado, mas segue foragido. Nomes e idades dos cinco presos não foram divulgados.

Rota 190

Casal é flagrado com 26 porções de drogas

O nervosismo de uma mulher que dirigia um Fiat Palio no perímetro urbano da GO020, em Goiânia, chamou a atenção de policiais militares, que decidiram abordá-la. No carro em que ela estava junto com um homem no banco do passageiro, os policiais do Tático Operacional Rodoviário (TOR) encontraram uma sacola com várias porções de maconha. Com autorização do casal, os PMs seguiram até a casa deles, no Setor Pedro Ludovico, onde apreenderam nove peças de skunk, 15 peças de cocaína, duas peças de maconha, e uma balança de precisão. Encaminhados para a Central Geral de Flagrantes de Goiânia, o casal, que não teve nomes, nem idades divulgados, foram autuados por tráfico de drogas, delito que tem pena que varia, de cinco, até 15 anos de reclusão

Capturado homem que cegou ex mulher com ácido

Um homem de 40 anos que jogou ácido no rosto da ex-mulher em Aparecida de Goiânia foi preso preventivamente ontem. De acordo com investigações conduzidas pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Aparecida de Goiânia, em 28 de dezembro do ano passado o homem foi até a casa de sua ex companheira, que tem 48 anos, e diante da recusa dela em reatar o romance a agrediu com o produto químico, e também com socos e chutes. A sessão de espancamento só parou porque a vítima mentiu que concordava com o retorno do namoro. Em decorrência da agressão, a mulher ficou cega de um olho.

Golpistas enganavam interessados em comprar veículos

Agentes da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA) prenderam temporariamente três integrantes de uma quadrilha que aplicava golpes em pessoas interessadas em comprar veículos. Após anunciarem o ágio de carros de terceiros em jornais e aplicativos, os criminosos pediam uma entrada de R$ 5 mil, e em seguida, mais R$ 5 mil para segurar o negócio. Para dar um ar de seriedade à transação, os criminosos se apresentavam como pastores de uma igreja evangélica. A Polícia Civil ainda está apurando o prejuízo total aplicado pela quadrilha, e trabalha para identificar outros integrantes da organização criminosa. Celulares que foram apreendidos com os três presos já estão sendo periciados.

Comentários