Cotidiano

Pedro Paulo: “Não temos vinculação a nenhum partido político, mas aceitamos apoio de toda advocacia, sem exclusões de qualquer tipo”

A chapa 5 não faz objeção ao apoio de colegas, colaboradores ou grupos em razão de sua raça, cor, credo, orientação sexual, partido político ou quaisquer outras particularidades

diario da manha

O advogado e candidato à Presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Goiás (OAB-GO) Pedro Paulo de Medeiros, o Pepê, esclareceu nesta terça-feira (19/10), que a Chapa 5 “Muda OAB”, pela qual disputa a Presidência da instituição, não tem qualquer vinculação a partidos políticos. “Nosso partido é a advocacia”, disse ele.

Pedro Paulo explica que a OAB é plural e que sua chapa não faz objeção ao apoio de colegas, colaboradores ou grupos em razão de sua raça, cor, credo, orientação sexual, partido político ou quaisquer outras particularidades que digam respeito a um advogado ou a alguns grupos de advogados eventualmente vinculados a alguma causa ou lado partido.

“Nossa bandeira principal é a defesa da advocacia e o cumprimento da missão constitucional e legal (art. 44 do EAOAB) outorgados à OAB. Dito isso, é importante ressaltar que os princípios essenciais do nosso grupo são exatamente a pluralidade de ideias, a inclusão, a união”, frisou.

De acordo com Pepê, por essas razões, a Chapa Muda OAB não apenas aceita o apoio de todos que queiram o melhor para a OAB-GO como busca esse objetivo. Pedro Paulo disse acreditar que é do debate respeitoso e da diferença de perspectivas que surgem novas e grandes ideias capazes de forjar uma instituição que trabalhe em favor de toda a classe, e não apenas de alguns.

“Fato é que na advocacia, como em qualquer outra profissão, há pessoas com opiniões, tendências, valores e inclinações divergentes e isso é salutar. É o que buscamos ! Queremos uma OAB plural, e não o que vemos hoje, onde uma panelinha composta por um pequeno grupo, que pensa igual e age igual, comanda nossa Instituição conforme seus próprios valores, preocupada com seus próprios interesses, excluindo todos aqueles que não comungam das mesmas ideias, o que promove um lamentável distanciamento da realidade da grande maioria de seus representados”.

Observando que o nome de chapa, “Muda OAB”, não foi escolhido por acaso, Pedro Paulo observa que não vai aceitar, caso eleito, exclusões de qualquer tipo, porque tal atitude impediria a execução das mudanças que pretende promover na OAB-GO.

“São bem-vindos aqueles e aquelas que querem fazer uma nova e edificante história na OAB-GO, focada na integração, na união, na inclusão, na pluralidade. Somente a mudança para avançar pode nos auxiliar a resgatar o prestígio, o respeito e a credibilidade da Ordem”.

Comentários