Cotidiano

Quando a gordura domina o corpo

Obesidade infantil atinge 40 milhões de crianças de 0 a 5 anos, e crianças e adolescentes de 5 a 19 anos estão obesas

diario da manha
Laís Teixeira Cintra, nutricionista: atividade física e sono reparador também

Comemorado nesta segunda-feira, 11, o Dia Nacional de Prevenção a Obesidade, instituído pela Lei nº 11.721/2.008, tem o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção da obesidade tanto em adultos como a infantil.

A obesidade é uma doença crônica causada por um acúmulo de gordura no corpo, pelo consumo de energia na alimentação. Essa doença além de reduzir a qualidade de vida pode trazer outras doenças como a diabetes, doenças cardiovasculares, asma, gordura no fígado e entre outros.
Além da obesidade adulta, também existem casos de obesidade infantil, que hoje chega à marca de 40 milhões de crianças com menos de 5 anos e 340 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 19 anos que apresentam sobrepeso, ou seja, estão obesas.

A especialista em Nutrição Esportiva, Funcional e Nutrição Estética, Laís Teixeira Bittencourt Cintra, 34, explica que para evitar e prevenir a obesidade, é preciso adotar hábitos alimentares saudáveis, em que todos os alimentos sejam incluídos e de forma equilibrada.

“Acredito que criando um estilo de vida saudável, adotando hábitos alimentares saudáveis, incluindo todos os alimentos de forma equilibrada, sem que seja necessária uma restrição severa e ao mesmo tempo podendo se permitir algumas refeições livres, para evitar o quadro de obesidade.”
Ela comenta que a atividade física é essencial para evitar a obesidade, e ter um sono regulado também pode ajudar na perca de peso.

“A combinação com atividade física também é essencial, uma vez que a manutenção do peso se torna possível com o equilíbrio entre a ingestão alimentar e o gasto calórico. E um sono reparador também é de fundamental importância.”

Lais diz que o tratamento ideal para a obesidade é o tratamento multidisciplinar, mas que tem que ser passado por uma avaliação médica. “O tratamento multidisciplinar com certeza é o mais eficaz. O médico é quem irá avaliar a parte hormonal e definir a necessidade de alguma medicação. O nutricionista planejará uma estratégia alimentar visando o emagrecimento. O psicólogo auxiliara quanto à causa da obesidade e na conscientização da importância do emagrecimento. O educador físico também é essencial na prescrição de treinos que se adequem a cada etapa do processo de emagrecimento.”

Quantos quilos podem ser considerados obesidade

De acordo com a especialista pode ser considerado obeso, uma pessoa que tenha um Índice de Massa Corporal acima dos 30 kg. E que essas contas são feitas ao dividir o peso da pessoa por sua altura ao quadrado. “A obesidade adulta é definida quando o Índice de Massa Corporal está acima de 30 kg/m. Esse índice é calculado dividindo-se o peso pela altura ao quadrado. Crianças de 0 a 5 anos são classificados no estado nutricional de obesidade quando o IMC estiver acima da porcentagem de 99,9 ou de + 3 de escore z.”

Comentários