Cotidiano

Turista morre pisoteado por elefante na África

Este é o segundo ataque em dois dias, somente neste ano, mais de 40 pessoas morreram dessa forma no Zimbábue

diario da manha
Foto: Mylon Olila/Unsplash

Um turista de 71 anos morreu, nesta quinta-feira, 14, após ser pisoteado por um elefante no Parque Mana Pools, no Zimbábue, país no Sul da África. O filho do idoso, que o acompanhava na viagem, viu seu pai sendo pisoteado.

Segundo Tinashe Farawo, porta-voz da Autoridade de Controle de Parques e Fauna do Zimbábue, uma elefanta que não tinha presas de marfim foi em direção aos dois turistas enquanto eles passeavam pelo parque.

A vítima era o médico veterinário sul-africano, Michael Bernard Walsh, que já era um turista conhecido do local: visitava o parque há 35 anos.

Este é o segundo ataque de elefante em dois dias, o outro ataque próximo a Victoria Falls, no mesmo país, o elefante pisoteou a vítima, Clever Kapandura até a morte. O homem era coordenador de um grupo contra a caça ilegal e estava no local para averigurar se havia mortes ilegais de elefantes.

Segundo o porta-voz, há uma preocupação devido ao crescente número de elefantes, que também aumentou o número de ataques, mais de 40 pessoas morreram pisoteadas nos parques do Zimbábue ou em áreas rurais somente neste ano.

Cerca de 85 mil elefantes habitam no Zimbábue, enquanto que Botsuana, país vizinho, possui cerca de 130 mil, sendo assim, os dois países possuem a maior população de elefantes no mundo.

Os governos de ambos os países ressaltaram a dificuldade que tem com o aumento no número de elefantes e pressionam políticos para que possam vender o marfim apreendido de caçadores ilegais. Segundo eles, o dinheiro arrecadado iria para as áreas de conservação.

Comentários