Cotidiano

Homem é preso suspeito de estuprar menores em "quarto Disney"

Engenheiro utilizava um quarto com imagens de desenhos animados da Disney para atrair as vítimas

diario da manha
Foto: Divulgação/Polícia Civil

O engenheiro funcionário da Casa da Moeda do Brasil, Frank Souza Hoffman, de 63 anos, foi preso pela Polícia Civil do Rio de Janeiro na manhã desta quarta-feira, 24, suspeito de estupro de vulnerável em Niterói, na Grande Rio. Ele utilizava um quarto com imagens de desenhos animados da Disney para atrair as vítimas.

No local foram encontrados diversos jogos, bichos de pelúcia e roupas com espampas dos personagens infantis.

“Vários personagens, brinquedos e adornos que serviam para atrair as possíveis vítimas onde seriam abusadas. Uma delas foi estuprada dos 13 anos até os 14. Ele chegou a levar esse menino para a Disney, a mãe permitiu a viagem, mas não sabia dos abusos. Ele conheceu esse menino em uma festa de criança”, disse Adriano França, delegado titular da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima.

Segundo Adriano, o engenheiro, que é natural de Luxemburgo e possui dupla nacionalidade, teve o passaporte retido. “Ele já foi denunciado pelo Ministério Público e a 1ª Vara Criminal de Niterói recebeu a denúncia e expediu as ordens. Agora estamos robustecendo o inquérito”, afirmou.

“Ele próprio alega que gosta de assistir filmes de sexo com os adolescentes, o que a lei também proíbe”, completou.

Os agentes de DCAV confiscaram vários aparelhos eletrônicos que serão examinados pela perícia, além disso foram recolhidos também brinquedos importados que servirão para integrar a brinquetodeca da DCAV, após autorização judicial.

Os advogados de Frank Souza Hoffman não se pronunciaram. A Casa da Moeda do Brasil emitiu uma nota, confira:

“A Casa da Moeda do Brasil esclarece que não compactua com quaisquer práticas criminosas. Os supostos crimes citados envolvendo um empregado da CMB, caso tenham ocorrido, se deram fora do âmbito da Empresa, devendo, portanto, o funcionário responder pelos seus atos individuais perante a justiça. O caso está sendo investigado pelos órgãos competentes e as medidas cabíveis serão adotadas de acordo com o seu desfecho”, informou a Casa da Moeda do Brasil.

Leia também

Comentários