Cotidiano

Preso idoso que estuprou a neta e ameaçou os pais da vítima caso fosse denunciado

.

diario da manha

Um idoso de 72 anos foi preso suspeito de estuprar, durante dois anos, uma de suas netas, que é menor de idade. A polícia quer saber agora se ele, que ameaçou matar os pais da garota a tiros caso fosse denunciado, também estuprou outros dois netos.

Pai e mãe de uma garotinha que hoje tem 10 anos foram quem denunciaram o caso à Polícia Civil depois que a criança chegou em casa mancando. Indagada, a menor falou que estava sentindo dores no bumbum e nas pernas após ter sido obrigada a “brincar” com seu avô.

Chamou a atenção da polícia o fato dos pais da menor não terem retornado para outros depoimentos quando foram intimados. Como já tinha provas que a garotinha realmente foi obrigada a fazer sexo anal com o avô, a delegada Gabriela Alas, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Goiânia pediu, e a justiça decretou a prisão preventiva do idoso.

Após a prisão do acusado, ocorrida no início desta semana, os agentes daquela especializada descobriram que os pais da menor não voltaram para depor porque estavam sendo ameaçados de morte pelo idoso. “Ele afirmou que se a filha e o marido continuassem as denúncias voltaria à casa dela armado acabaria com toda a família”, contou a delegada.

De acordo com as investigações, o idoso aproveitava os dias que a neta passava com ele e a esposa para cometer os abusos, que duraram pelo menos dois anos. “Como a esposa dele trabalha em regime de plantão, muitas noites ele ficava sozinho com a menor, e então cometia todo o tipo de atrocidade para satisfazer seus desejos”, concluiu Gabriela Alas.

Outras vítimas
No dia seguinte ao cumprimento do mandado de prisão, a DPCA recebeu denúncia de que o suspeito também teria abusado de outro netos, fato que já está sendo investigado. O idoso, que não teve o nome, nem a idade divulgados, ficou em silêncio durante o interrogatório. Ele responderá, preso, por estupro de vulnerável, e coação no curso do processo, delitos que, somados, tem pena máxima que pode ultrapassar os 13 anos de reclusão.

Rota 190

Criminosos filmam execução de rival em Goiânia
Militares da Rotam prenderam, ainda em flagrante, quatro integrantes de uma facção criminosa que executaram um rival a tiros durante a noite no Parque Santa Cruz, em Goiânia. A ação foi filmada pelos próprios bandidos, que tinham também, em um aparelho de telefone celular, um vídeo de quatro jovens em um carro, exibindo três revólveres, e ameaçando rivais. Além de celulares com a prova do crime, o carro usado na execução, e um revólver calibre 32, foram apreendidos pela Rotam. A Polícia Militar não divulgou nomes e idades dos quatro presos, nem da vítima fatal.

Homem se passava por policial militar em Goiatuba
Um par de algemas, uma pochete com brasão do Grupo de Patrulhamento Tático (GPT), um canivete, e uma réplica de pistola foram apreendidos com um homem que se passava por policial militar em Goiatuba, na região sul de Goiás. A PM chegou até o suspeito após receber uma denúncia que um suposto integrante da corporação estaria oferecendo serviços como segurança para comerciantes da cidade. O falsário, que não teve o nome, nem a idade divulgados, também tinha um brasão semelhante ao usado pela Polícia Civil, com a descrição “investigador criminal especial”. Encaminhado para a Delegacia da Polícia Civil, ele foi autuado por Falsa Identidade, crime que tem pena branda, que prevê, de três meses, a, no máximo, um ano de reclusão, além do pagamento de multa.

Suspeito de roubos e tráfico morre em confronto
Após intensa perseguição, um homem que segundo a Polícia Militar estava praticando roubos e traficando drogas em Caldas Novas morreu depois de trocar tiros com militares do 26º BPM. O confronto aconteceu na GO-309, entre Caldas Novas e Pires do Rio. Identificado como Eliomar Mendes Rocha, o suspeito, segundo a PM, já possuía inúmeros antecedentes por crimes diversos, entre eles homicídio, e receptação. No GM Corsa que ele dirigia, os policiais apreenderam, além de um revólver calibre 38, duas peças de maconha. Existe a suspeita que um suspeito que estaria com ele, no banco do passageiro, conseguiu fugir correndo a pé por uma mata, durante o tiroteio.

Comentários