Cotidiano

Servente de pedreiro que matou moradora de rua a facadas vai a júri nesta terça, 30

Consta dos autos que a vítima vivia em situação de rua e fazia tratamento para alcoolismo

diario da manha

O servente de pedreiro Gustavo Pereira Tomaz, de 21 anos, vai a júri popular, nesta terça-feira (30), a partir das 8h30, pela morte da moradora de rua Luiza Helena Bastos da Silva, em 1º de fevereiro de 2020, na Vila Jardim São Judas Tadeu, em Goiânia. A vítima foi morta a facadas. O julgamento será realizado no Fórum Criminal, no Jardim Goiás, sob a presidência do juiz Jesseir Coelho de Alcântara, titular da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri de Goiânia.

Consta dos autos que a vítima vivia em situação de rua e fazia tratamento para alcoolismo, e constantemente era vista pela região do Jardim São Judas Tadeu, onde era conhecida pelos moradores. Na madrugada do dia 1º de fevereiro, a vítima se encontrou com o denunciado na rua, o qual é usuário de drogas. Por motivos que não foram esclarecidos, o denunciado se desentendeu com a mulher, momento em que desferiu nela golpes de faca, causando a morte dela.

Ainda conforme os autos, o corpo da moradora de rua foi encontrado por terceiros que paravam pelo local quando já estava amanhecendo. Realizadas as diligências iniciais para elucidar o fato, foram encontradas imagens que demonstraram a presença do denunciado no local do crime. Na sequência, os policiais foram até a casa de Gustavo, preso. Com ele, foram apreendidas as roupas usadas no momento em que cometeu o fato criminoso. Ele vai responder por homicídio simples. (Texto: Acaray Martins – Centro de Comunicação Social do TJGO)

Comentários