Cotidiano

Mulher acusa enfermeira de tê-la vacinado com seringa que estava no lixo

A Secretaria de Saúde de Rio Verde já afastou duas profissionais envolvidas no caso

diario da manha
Foto: Reprodução/Secretaria de Saúde de Rio Verde

A empresária Lafaiane Macedo Cruvinel alega ter sido vacinada contra a covid com uma seringa que havia sido descartada no lixo de uma unidade de saúde, em Rio Verde, na última terça-feira, 30.

Lafaiane diz que, após reclamar da situação, a profissional de saúde realizou uma segunda aplicação.

“Eu falei para ela [enfermeira] que ela não tinha aplicado. Ela olhou dentro do lixo e a primeira seringa que estava por cima, cheia de líquido. Ela pegou e veio no meu outro braço rápido e aplicou”, denunciou.

À imprensa, Lafaiane afirmou que um outra profissional a disse que a seringa que estava no lixo havia sido descartada porque caiu no chão quando seria aplicada em outra pessoa.

A Secretaria de Saúde de Rio Verde informou, através de nota, que as profissionais envolvidas foram afastadas e que uma sindicância foi aberta para averiguar os fatos.

A encarregada pelo setor de imunização do Centro de Atenção Integrada à Saúde (Cais), Rosana Machado, contraria a acusação de Lafaiane, afirmando que o erro foi a seringa ter sido descartada sem que o líquido fosse descartado anteriormente.

Segundo ela, é um procedimento normal a vacina não seraplicada em um paciente e descartá-la, mas que a profissional deveria ter jogado o líquido fora.

Ainda de acordo com Rosana, a segunda aplicação foi realizada a pedido da paciente, o que é errado segundo ela. Ela informou que dados os fatos, um processo administrativo será aberto para apurar o caso.

“Isso é um erro de imunização. A paciente vai ser notificada e vai ser aberto um procedimento administrativo. Ela vai ser monitorada tanto pela vigilância do município quanto do estado”, concluiu.

Leia também

Comentários