Cotidiano

PM impede ação do Novo Cangaço e mata oito assaltantes em confronto

.

diario da manha

Moradores sitiados, alguns feitos de escudo humano, policiais militares encurralados no destacamento, e bandidos explodindo caixas eletrônicos e cofres. De acordo com a Polícia Militar, tudo isso estava previsto para acontecer no próximo final de semana em Nova Crixás, cidade distante 377 quilômetros de Goiânia. A ação criminosa, porém, frustrada por equipes do Comando de Operações de Divisas (COD), e do Comando de Policiamento Rodoviário (CPR), que confrontaram com oito bandidos na madrugada de ontem em uma chácara que fica entre as cidades de Araçu, e Inhumas.

Desde o início do mês passado que o Serviço de Inteligência do Comando de Operações do Cerrado (COC) recebeu informações que criminosos paulistas estavam se preparando para roubar bancos em cidades do interior goiano na modalidade conhecida como Novo Cangaço. Há duas semanas, a quadrilha se instalou em uma chácara perto de Araçu. No final da semana passada, parte dos bandidos estiveram fazendo levantamentos sobre a movimentação bancária, e de policiais em Nova Crixás.

Após receberem a informação que os bandidos haviam acabado de receber armamentos e munições, equipes do COD e do CPR se deslocaram até a chácara, onde, segundo a PM, foram recebidos com diversos disparos. Após um intenso confronto, oito criminosos foram baleados, e chegaram a serem socorridos, mas não resistiram.

Armas, munições e explosivos
Dentro da chácara os PMs apreenderam um verdadeiro arsenal, composto por cinco pistolas, dois revólveres, três espingardas, dezenas e munições de diferentes calibres, incluindo de fuzil, além de rádios comunicadores, e três emulsões explosivas. Mensagens encontradas nos celulares apreendidos com os mortos mostram que pelo menos outros sete integrantes do bando chegariam à Goiás no final de semana para participar do assalto em Nova Crixás.

Estes bandidos que também viriam para Goiás, segundo a polícia, trariam os carros, e armas ainda mais potentes, como fuzis e submetralhadoras. Apesar de ter identificado seis, dos oito mortos, a PM não repassou nomes e idades deles à imprensa.

Rota 190

Traficantes estavam com dezenas de Iphones roubados
Dois traficantes que estavam em um carro de alto luxo foram flagrados por agentes do 1º Distrito Policial de Goiânia (Centro), com 15 peças de cocaína pura, conhecida como escama de peixe. Além da droga, que tem alto valor comercial, os policiais também apreenderam nas casas dos suspeitos dezenas de celulares modelo Iphone, alguns ainda nas caixas, lacrados, e outros novos, mas sem funcionamento. Investigações apontam que os traficantes, com a ajuda de outros criminosos, adquiriam os celulares ilegalmente, trocavam os chassis e peças não identificáveis, e colocavam em aparelhos roubados, que então eram comercializados como se fossem novos. A Polícia Civil não divulgou nomes, ou idades dos dois presos, que foram autuados por tráfico de drogas, e receptação.

Capturado segundo autor de latrocínio
Agentes do Grupo de Repressão a Roubos e Latrocínios (Garra), da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), concluíram, com a prisão dos dois autores, o inquérito que apurou o assassinato de Carlúcio Pereira de Loiola, 62. O idoso foi assassinado com pauladas dentro de sua residência no último dia 26 de outubro, no Setor Jardim Caravelas, em Goiânia. Pelo que apuraram os policiais, o crime foi praticado por Deumir Eterno da Silva Oliveira, 33, e por Alex Alves de Araújo, 33. Deumir havia sido preso em flagrante na manhã seguinte ao crime, e ainda estava com uma televisão roubada da casa do idoso. Já Alex foi capturado esta semana. A polícia suspeita que a dupla tenha cometido outros crimes na região metropolitana de Goiânia.

Mulher assumiu o tráfico após prisão de parente
Após troca de informações, militares do Batalhão de Choque e policiais penais do Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope) identificaram uma mulher que teria assumido o controle do tráfico de drogas após a prisão de um parente. Na casa dela, no Setor Residencial Real Conquista, em Goiânia, os policiais apreenderam 13 peças de maconha, e uma balança de precisão. A mulher, que não teve o nome, nem a idade divulgados, agora responderá pelo mesmo crime do familiar, tráfico de drogas, e, caso seja condenada, pode passar até 15 anos na cadeia.

Comentários